Anexos

Relatório de Asseguração Limitada dos Auditores Independentes

Ao
Conselho de Administração, aos Acionistas, aos Administradores e
às demais partes interessadas do
Banco do Brasil S.A.
Brasília – DF
Introdução

Fomos contratados com o objetivo de aplicar procedimentos de asseguração limitada sobre as informações de sustentabilidade divulgadas no Relatório Anual do Banco do Brasil S.A. e suas controladas (Banco do Brasil), relativo ao exercício findo em 31 de dezembro de 2011, elaborado sob a responsabilidade da sua Administração. Nossa responsabilidade é a de emitir um Relatório de Asseguração Limitada sobre essas informações de sustentabilidade.

Procedimentos aplicados

Os procedimentos de asseguração limitada foram realizados de acordo com a NBC TO 3000 – Trabalho de Asseguração Diferente de Auditoria e Revisão, emitida pelo Conselho Federal de Contabilidade – CFC e com a ISAE 3000 – International Standard on Assurance Engagements, emitida pelo International Auditing and Assurance Standards Board, ambas para trabalhos de asseguração que não sejam de auditoria ou de revisão de informações financeiras históricas.

Os procedimentos de asseguração limitada compreenderam: (a) o planejamento dos trabalhos, considerando a relevância, coerência, o volume de informações quantitativas e os sistemas operacionais e de controles internos que serviram de base para a elaboração das informações de sustentabilidade divulgadas no Relatório Anual 2011 do Banco do Brasil; (b) o entendimento da metodologia de cálculos e da consolidação dos indicadores através de entrevistas com os gestores responsáveis pela elaboração das informações; (c) confronto, em base de amostragem, das informações quantitativas com as informações divulgadas no Relatório Anual 2011; e (d) confronto dos indicadores de natureza financeira com as demonstrações contábeis e/ou registros contábeis. Os trabalhos de asseguração compreenderam, também, a análise de aderência às diretrizes da Global Reporting Inititative (GRI-G3) para verificação do nível de aplicação declarado pelo Banco do Brasil.

Critérios de elaboração das informações

As informações de sustentabilidade divulgadas no Relatório Anual 2011 do Banco do Brasil foram elaboradas de acordo com as diretrizes para relatórios de sustentabilidade da Global Reporting Initiative (GRI G3) e com o suplemento setorial – "Financial Services Sector Supplement – RG Version 3.0/FSSS Final Version".

Escopo e limitações

Nosso trabalho teve como objetivo a aplicação de procedimentos de asseguração limitada sobre as informações de sustentabilidade divulgadas no Relatório Anual 2011 do Banco do Brasil, não incluindo os dados referentes às emissões de gases de efeito estufa, nem a avaliação da adequação das suas políticas, práticas e desempenho em sustentabilidade.

Os procedimentos aplicados não representam um exame de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Adicionalmente, nosso relatório não proporciona asseguração limitada sobre o alcance de informações futuras (como por exemplo: metas, expectativas e projeções) e informações descritivas que são sujeitas a avaliação subjetiva.

Nível de aplicação GRI-G3

Seguindo as orientações das diretrizes GRI-G3, o Banco do Brasil declara um Nível de Aplicação A+ em seu Relatório Anual, relativo às informações de sustentabilidade para o exercício findo em 31 de dezembro de 2011.

O Banco do Brasil reportou os itens de Perfil, os indicadores de desempenho essenciais e as formas de gestão para cada categoria de indicador, além dos indicadores desempenho e de forma de gestão do Suplemento Setorial de Serviços Financeiros – "Financial Services Sector Supplement – Version 3.0. FSSS Final Version", além dos indicadores adicionais considerados materiais para seus stakeholders. Para os indicadores não reportados foram apresentadas as justificativas correspondentes que atendem as orientações da GRI. Dessa forma, os procedimentos aplicados foram considerados suficientes para nos certificarmos de que o nível de aplicação declarado pelo Banco do Brasil está em conformidade com as orientações das diretrizes GRI-G3.

Conclusão

Com base em nosso trabalho, descrito neste relatório, não temos conhecimento de nenhum fato que nos leve a acreditar que as informações divulgadas no Relatório Anual do Banco do Brasil S.A., relativo ao exercício findo em 31 de dezembro de 2011, não estão apresentadas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com as diretrizes definidas pela Global Reporting Initiative - GRI-G3, com o suplemento setorial – "Financial Services Sector Supplement – RG Version 3.0/FSSS Final Version", e com os registros e arquivos que serviram de base para a sua preparação.

 

Brasília, 11 de maio de 2012.

KPMG Auditores Independentes
CRC SP-014428/O-6 F-DF

Giuseppe Masi
Contador CRC SP-176273/O-7 S-DF
Sócio