Negócios
O Banco do Comércio Exterior

A estratégia de expansão internacional do Banco do Brasil é amparada por três pilares: a existência de comunidades de brasileiros no exterior, a transnacionalização de empresas brasileiras e o aumento no intercâmbio comercial do Brasil com o mundo.

Nos últimos anos, o Banco tem buscado ampliar sua presença internacional por meio da aquisição e participação em instituições financeiras. Assim, está presente em 24 países, com 49 unidades de sua rede orgânica direcionada a diferentes perfis de clientes e mercados.

Os efeitos dessa estratégia se revelam na ampliação de sua participação no resultado do BB, que era de 0,24% em 2009 e chegou próxima de 4% em 2011. Para fortalecer o processo de internacionalização, a Instituição criou a Diretoria de Negócios Internacionais, fruto da fusão da Diretoria Internacional e da Diretoria de Comércio Exterior, e adotou as seguintes medidas:


Clique sobre o texto para ampliar


Produtos e Serviços O BB coloca à disposição os seguintes produtos e serviços de câmbio e comércio exterior:

Serviços de Comércio Exterior delegados pelo MDIC/Secex: por meio de delegação da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o BB presta serviços de comércio exterior a importadores e exportadores brasileiros, o que inclui análise de Licença de Importação (LI), alteração de Registro de Exportação (RE) e emissão do Certificado de Origem “Form-A”, entre outros.
Serviços Online: o Banco oferece um portfólio que inclui uma série de serviços que simplificam processos e reduzem custos para as empresas brasileiras que negociam com o mercado externo. No final de 2011, 48,0% dos contratos de importação e 67,5% dos contratos de câmbio de exportação eram realizados por meio online. No total, 43,5% do câmbio comercial do Banco do Brasil é contratado pela internet. Outro destaque é a assinatura digital em contratos de câmbio, ferramenta que responde pela formalização de 49,1% das contratações dessa natureza.
Proex: no Programa de Financiamento às Exportações (Proex), o BB alcançou desempenho recorde histórico de US$ 554,2 milhões desembolsados na modalidade Financiamento. Nas operações de repasse da linha BNDES-Exim, US$ 790,4 milhões foram alcançados.
Financiamento à Exportação e à Importação: os negócios com Adiantamento sobre Contrato de Câmbio (ACC) e sobre Cambiais Entregues (ACE) atingiram volume contratado de US$ 17,4 bilhões no ano, valor que representa recorde histórico anual de desembolsos da modalidade e garantiu ao BB a liderança de mercado, com 33,7% de participação.
Mercado de Câmbio: o Banco encerrou 2011 à frente nos mercados de câmbio de exportação e de importação, com volumes de US$ 76,4 bilhões e US$ 45,6 bilhões e participações de mercado de 29,3% e 22,4%, respectivamente.


Destaques de 2011
  Foi renovado o convênio com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, pelo prazo de cinco anos, para a operacionalização dos serviços de comércio exterior.  
     
  Interessados em conhecer a realidade operacional da rede de Gerências Regionais de Apoio ao Comércio Exterior (Gecex), representantes do MDIC/Secex participaram de visitas às unidades responsáveis pela prestação dos serviços delegados ao BB.  
     
  Em dezembro, foram atualizadas e divulgadas as informações da página de comércio exterior do Portal BB.  
     
  Os serviços relativos à emissão de documentos, anuências e licenciamentos atingiram a marca de 998 mil, cerca de 30% mais do que em 2010. A melhoria nos fluxos operacionais, a adoção de novos sistemas e a política de capacitação dos funcionários resultaram em diminuição do tempo de resposta aos clientes.  
     
  Os serviços de consultoria e capacitação em negócios internacionais passaram a ser executados sob novo modelo, mais ajustado às dinâmicas de mercado.  
     
  Foram renovados dois convênios no âmbito da promoção, difusão e do apoio ao comércio exterior brasileiro: o MDIC/Secex e com o Sebrae – que prevê ações para o incremento da participação das micro e pequenas empresas no comércio internacional. Assim, o ano foi encerrado com seis convênios em nível nacional (MDIC/Secex, Western Union, Abimaq, Abit, ApexBrasil e Sebrae) e 35 regionais.  
     
  Foi lançada a primeira fase do projeto Novo Sistema de Câmbio do Banco Central, que atende a várias necessidades do governo e dos usuários da ferramenta de mensageria do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB). A novidade é o sistema de troca de informações: no modelo antigo, os bancos precisavam inserir todos os contratos manualmente por meio de um terminal do Sisbacen; agora, o registro da operação nos sistemas legados gera as mensagens automaticamente para o Bacen.  
     
  O Ourocard Visa TravelMoney, cartão pré-pago em moeda estrangeira, passou a ser comercializado também para os clientes poupadores que não possuem conta-corrente no Banco. Com isso, ampliou-se o volume de cartões emitidos e a arrecadação de tarifas com o produto.  
     
  As agências Estilo, fisicamente instaladas e dotadas de Caixa Executivo foram autorizadas a operar com câmbio. São 90 dependências. O projeto tem como objetivo melhorar o atendimento aos clientes do segmento e ampliar a rede de câmbio manual.  
     
  Foi desenvolvida solução tecnológica que possibilita ao cliente a emissão de avisos de débitos/créditos via hyperlink nos lançamentos de câmbio apresentados no extrato no Gerenciador Financeiro. Com ela, os clientes podem emitir o aviso de débito/crédito sem a necessidade de solicitar à agência, o que agiliza o atendimento na identificação de fatos dessa natureza que movimentaram a conta.