Negócios
Estratégia Negocial Desenvolvimento Regional Sustentável

GRI EC8 | EC9 | FS5 | FS10
A Estratégia Negocial Desenvolvimento Regional Sustentável é o grande destaque do eixo Negócios Sustentáveis da Agenda 21. Por meio dessa estratégia, o Banco do Brasil busca impulsionar as regiões onde mantém instalações, com a mobilização de agentes econômicos, sociais e políticos para o apoio a atividades produtivas economicamente viáveis, socialmente justas e ambientalmente corretas, respeitando-se a diversidade local. Assim, dispõe-se a promover a inclusão social com geração de trabalho e renda; democratizar o acesso ao crédito; impulsionar o associativismo e cooperativismo; contribuir para a melhoria dos indicadores de qualidade de vida; e solidificar os negócios com micro e pequenos empreendedores rurais e urbanos, formais ou informais.

A metodologia de Desenvolvimento Regional Sustentável prevê a sensibilização, a mobilização e a capacitação de funcionários do Banco do Brasil, parceiros e beneficiários, além da elaboração de um amplo diagnóstico da cadeia de valor em questão. Com base no diagnóstico, é elaborado o Plano de Negócios, no qual são definidos os objetivos, as metas e ações necessárias ao desenvolvimento da atividade produtiva escolhida. A metodologia (veja no quadro ao lado) fecha o ciclo com o monitoramento das ações definidas nos Planos de Negócios e na avaliação de todo o processo.

Em 2011, vários passos foram dados nesse contexto. Do ponto de vista do aperfeiçoamento da estratégia de Desenvolvimento Regional Sustentável, um deles foi a assinatura de convênio entre o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Fundação Banco do Brasil (FBB) e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) para a contratação de três coordenadores nacionais e 26 gestores. O objetivo é aprimorar as ações para as cadeias produtivas da bovinocultura de leite, do cultivo ou extração de açaí, da cajucultura e da reciclagem de resíduos sólidos, e para a comercialização com foco na Loja da Sustentabilidade. Os gestores contribuirão com a governança dos Planos de Negócios, nas articulações e na integração de ações para promoção do Desenvolvimento Territorial Integrado e Sustentável, além de consolidar parcerias para fortalecer a organização social, disseminar conhecimentos e apoiar potencialidades locais em torno das atividades produtivas apoiadas.

Outra ação do ano foi o Seminário Internacional Desenvolvimento Regional Sustentável para Representantes de Bancos filiados à Associação Latino-Americana de Instituições Financeiras para o Desenvolvimento (Alide). O evento teve a participação de representantes do Peru, Uruguai, Paraguai, Equador e México, além de executivos do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (Iica) e da FBB. Ele foi uma oportunidade para trocas de experiências e o fortalecimento das relações com a Alide, e reforçou a perspectiva do BB de promover em outros países a reaplicação da Estratégia Negocial Desenvolvimento Regional Sustentável, o que permite ampliar e fortalecer sua imagem como o Banco da Sustentabilidade. Outras ações do ano no âmbito da Estratégia foram:

Publicação do livro Desenvolvimento Regional Sustentável – Inclusão e Transformação
a obra mostra a trajetória e as realizações da Estratégia Negocial Desenvolvimento Regional Sustentável e apresenta 30 boas práticas aplicadas pelas superintendências e agências do BB, cobrindo todas as regiões do País.
Reciclagem
em parceria com os ministérios do Meio Ambiente e das Cidades, foram elaborados quatro fascículos sobre atuação na cadeia da reciclagem e resíduos sólidos, com foco nos 4.976 municípios com até 50 mil habitantes. Com a ação, o BB visa orientar as prefeituras e contribuir na elaboração dos Planos Municipais ou Intermunicipais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, em cumprimento à Lei nº 12.305/10, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos, de responsabilidade compartilhada entre governos, empresários e cidadãos. Os fascículos estão disponíveis para download no site do BB, no Portal da Sustentabilidade.
Elaboração da Série Cadernos de Propostas de Atuação em Cadeias Produtivas
é fruto da parceria da FBB com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). Cada caderno apresenta uma visão geral da cadeia produtiva, sugestões de atuação com base em trabalhos de consultoria para as áreas rural e urbana e proposta de atuação elaborada pelo BB a ser discutida e aplicada com parceiros, nas cadeias da bovinocultura de leite, fruticultura (açaí, banana e caju), apicultura, aquicultura e pesca, ovinocaprinocultura e reciclagem. A série completa está disponível para download no site do BB, no Portal da Sustentabilidade.
Tecnologias Sociais
para o financiamento de tecnologias sociais (Balde Cheio e Pais) em todo o País, foram colocados à disposição R$ 5,6 milhões – recursos da FBB.
Gestão da Adimplência
atuação na gestão da adimplência da carteira de negócios com os beneficiários da Estratégia, visando melhorar o desempenho da carteira de crédito e contribuir para a rentabilização desses clientes. Foram desenvolvidos estudos com a identificação de agências, produtos, atividades e beneficiários com alto índice de exposição a perdas de crédito, e planos de ação para mitigar esse risco.
Cadeia da Ovinocaprinocultura
aplicação de R$ 7,2 milhões nos últimos três anos na estruturação da cadeia produtiva de ovinocaprinocultura na Região Nordeste.
Incremento na Quantidade de Beneficiários e no Número de Planos de Negócios
o número de beneficiários pela Estratégia Negocial alcançou a marca de 1.555.558. Já os Planos de Negócios em andamento somaram 4.029.


Desenvolvimento Regional Sustentável
Posição acumulada para o quarto trimestre de cada ano:

Agências Habilitadas

Todas as agências/PAA de varejo e governo, com pelo menos dois funcionários treinados em Desenvolvimento Regional Sustentável, sendo o Gerente da agência e mais um funcionário.
Treinamentos na Estratégia Desenvolvimento Regional Sustentável

Quantidade de treinamentos realizados pelos funcionários nos cursos sobre Desenvolvimento Regional Sustentável: PFP nos 171, 624, 2.174, 40.485 ou 70.425.
Beneficiários

Quantidade de famílias beneficiadas (PF) por alguma ação constante dos Planos de Negócios de Desenvolvimento Regional Sustentável em implementação (Rede Varejo). Em 2010, houve mudança de metodologia de familías atendidas (quantidade de famílias beneficiadas) por beneficiários (pessoas físicas e jurídicas envolvidas diretamente na atividade produtiva apoiada e beneficiadas por ações do Banco ou dos parceiros nos Planos de Negócios de Desenvolvimento Regional Sustentável.
Atividades Produtivas

São todas as atividades produtivas definidas pelas equipes de trabalho e registradas no aplicativo Desenvolvimento Regional Sustentável em Planos de Negócios nesta estratégia em implementação.
Negócios (acumulados)
R$ milhões

Volume de negócios realizados com os beneficiários da estratégia, após a implementação do Plano de Negócios de Desenvolvimento Regional Sustentável (volume contratado acumulado da base de beneficiários atuais).


A Baixa Inadimplência
Inadimplência – Desenvolvimento Regional Sustentável
(%)


(1) A redução foi motivada pela aplicação da "Trava 18" –
Operações vencidas em prazo de espera.



Além dessas realizações, marcou também 2011 a ampla sinergia do BB com o desenvolvimento sustentável no Estado de São Paulo: já em novembro, 460 municípios paulistas eram beneficiados com Planos de Negócios de Desenvolvimento Regional Sustentável. A parceria abrangeu 71,3% do Estado e resultou em 200,6 mil beneficiários atendidos e R$ 1,086 bilhões em saldo de carteira com esses beneficiários.

O envolvimento das agências paulistas no Microcrédito Produtivo Orientado (MPO) também se destacou pela contratação da primeira Operação de MPO, tanto para pessoa física, na região de Bauru (Pongaí), quanto para pessoa jurídica, na comunidade de Paraisópolis, na capital. A empresa beneficiada nessa contratação de Paraisópolis atua no ramo de materiais de construção e teve sua origem em empreendedor pessoa física beneficiário de plano Desenvolvimento Regional Sustentável do BB.