Conexão
Funcionários

Toda empresa deve ter orgulho das pessoas que nela trabalham e se empenhar para que elas sintam satisfação no que realizam. São elas que, com seu engajamento, geram as melhores respostas, constroem resultados e garantem perenidade à Organização.

A relação do BB com seus funcionários é norteada por uma política de Gestão de Pessoas que prima pela valorização, por entender que os funcionários constituem seu mais valioso ativo, e motivá-los contribui para o alcance de bons resultados: para eles, para os negócios e, consequentemente, para a sociedade. É a transformação do potencial de cada um em diferencial competitivo, por meio da educação corporativa, da transparência e dos programas de ascensão, de qualidade de vida, recompensa e gestão do desempenho.

O BB vê nos seus funcionários seu ativo mais valioso e motiva-os para o alcance de bons resultados: para eles, para os negócios e para a sociedade

GRI LA1 | LA2 | LA13

Rotatividade   GRI LA2
(1) Desligamentos no Período/número de funcionários no final 2011.


  2009 2010 2011
Desligamentos no Período 981 1.716 1.436
Taxa de Rotatividade 1 (%) 1,13 1,75 1,26
   
  2009 2010 2011
Desligamentos no Período 1.805 3.188 2.459
Taxa de Rotatividade 1 (%) 2,80 3,25 2,16
         
  2009 2010 2011
Desligamentos no Período         2.786        4.904      3.895
Taxa de Rotatividade 1 (%) 2,93 4,60 3,42

 

         
Por Faixa Etária
 
Até 25 anos 2009 2010 2011
Desligamentos no Período 360 351 408
Taxa de Rotatividade 1 (%) 0,31 0,35 0,36
 
26 a 35 anos 2009 2010 2011
Desligamentos no Período 802 1027 1081
Taxa de Rotatividade 1 (%) 0,84 1,04 0,95
         
         
36 a 45 anos 2009 2010 2011
Desligamentos no
Período
395 437 421
Taxa de
Rotatividade1 (%)
0,46 0,45 0,37
 
Acima de 45 anos 2009 2010 2011
Desligamentos no
Período
1.229 3.089 1.985
Taxa de
Rotatividade1 (%)
2,31 3,15 1,74
 
Total 2009 2010 2011
Desligamentos no
Período
2.786 4.904      3.895
Taxa de
Rotatividade1 (%)
2,93 4,60 3,42

 

Por Região
Norte 2009 2010 2011
Desligamentos no Período 117 188 227
Taxa de Rotatividade 1 (%) 0,12 0,16 0,20
 
Sudeste 2009 2010 2011
Desligamentos no Período 940 2.786 1.483
Taxa de Rotatividade 1 (%) 1,08 2,50 1,30
     
Nordeste 2009 2010 2011
Desligamentos no Período 398 429 680
Taxa de Rotatividade 1 (%) 0,48 0,38 0,60
 
Sul 2009 2010 2011
Desligamentos no Período 708 734 737
Taxa de Rotatividade 1 (%) 0,89 0,65 0,65
     
Centro-Oeste 2009 2010 2011
Desligamentos no Período 623 767 768
Taxa de Rotatividade 1 (%) 0,66 0,69 0,67
 
TOTAL 2009 2010 2011
Desligamentos no Período 2.786 4.904    3.895
Taxa de Rotatividade 1 (%) 2,93 4,60 3,42
Perfil da Governança
Faixa Etária   Gênero
     
 
 
 
Raça
 

Capacitação
GRI LA10
O Programa Ascensão
Profissional na rede de
agências do BB, que
identifica funcionários
com potencial para ocupar
as comissões gerenciais, já
qualificou 2.570 funcionários
desde 2006





O banco Talentos e
Oportunidades permite
conhecer as chances de
ascensão no BB: no ano,
28.021 nomeações a funções
comissionadas foram feitas
por meio dele


A política adotada pelo BB de valorização de seus profissionais contempla também a oferta de oportunidades de desenvolvimento e ascensão. Nesse sentido, a Organização oferece a todo o corpo funcional a possibilidade de administrar sua trajetória profissional e planejar sua carreira. Uma das ferramentas nesse sentido é o Programa Ascensão Profissional na Rede de Agências, por meio do qual o BB identifica funcionários com potencial para ocupar as comissões gerenciais na Rede de Agências e Superintendências Regionais.

Desde 2006, o programa qualificou 2.570 funcionários que são nomeados conforme a necessidade da Empresa. Em 2011, no âmbito da iniciativa, foram avaliados 485 funcionários e qualificados 285, dos quais cerca de 56 foram nomeados.

Fruto dessa ação, o Programa Ascensão Profissional Executivos tem por objetivo identificar e desenvolver pessoas com perfil para o exercício de comissões executivas nas unidades estratégicas (gerentes executivos) e táticas (superintendentes estaduais). O programa já qualificou 93 profissionais em duas edições (2005 e 2008).

Outro instrumento de planejamento de carreira é o banco Talentos e Oportunidades (TAO), um espaço institucional em que o funcionário pode registrar seus interesses profissionais e consultar as oportunidades de ascensão com os requisitos valorizados pela Organização.

Em 2011, por meio do sistema, que é referência no mercado em recrutamento e seleção, 28.021 funcionários foram identificados e nomeados para o exercício de funções comissionadas no Banco.

A Instituição mantém ainda o Fórum Repatriação, cujo objetivo é viabilizar a realocação do funcionário repatriado em local onde possa contribuir com o conhecimento adquirido no exterior. Na instância, que tem a participação de representantes dos Comitês de Administração das Diretorias/Unidades Estratégicas do Banco, é avaliado o perfil do funcionário repatriado e identificada a área mais adequada para sua alocação, o que a torna um instrumento eficaz de retenção de talentos.

Com essas e outras ações no mesmo sentido, o Banco do Brasil encerrou 2011 com 11.804.434 horas de treinamento, o que representa 103,72 horas de treinamento por funcionário, evolução de 32% em relação a 2010, quando o total de horas/funcionário foi de 78,81. Já a quantidade de treinamento por profissional ficou em 9,06, também maior do que no período anterior, que havia sido de 6,86.

 

Média de horas de treinamento em 2011, por funcionário e categoria funcional
2011 Gerencial Técnico Operacional Outros Total
Qtd. Lotação Final 34.533 11.837 19.398 48.042 113.810
Qtd. Treinados 15.362 3.447 8.103 19.062 45.974
Qtd. Treinamentos 315.487 42.251 186.086 487.140 1.030.964
Qtd. Horas 3.608.235 508.981 2.126.841 5.560.377 11.804.434
% Treinados 44,48 29,12 41,77 39,68 40,40
Qtd. Treinamentos por Funcionário 9,14 3,57 9,59 10,14 9,06
Qtd. Horas por Funcionário 104,49 43,00 109,64 115,74 103,72
OBS1: Os dados foram calculados considerando a lotação ao final do exercício. OBS2: Foram considerados ativos os funcionários nas funções diferentes de Estatutário e nas situações iguais a força de trabalho real. OBS3: Outros – Foram considerados os cargos não comissionados, os cargos em extinção e os cargos incorporados do Banco Nossa Caixa.

Universidade Corporativa UniBB
GRI LA11

Para amparar seus funcionários na descoberta e no desenvolvimento de seus talentos e no crescimento profissional, além de contribuir para o bom desenvolvimento dos negócios, o BB mantém a Universidade Corporativa do Banco do Brasil (UniBB). As ações da Instituição alinham-se à estratégia corporativa e contribuem para concretizar a visão de futuro do Banco, atingir seus objetivos estratégicos e desenvolver suas crenças e valores, consolidando o compromisso com os acionistas, os clientes, os funcionários e a sociedade. Na UniBB, os programas de educação corporativa podem ser desenvolvidos internamente ou contratados no mercado, além da concessão de bolsas de estudo:

Programas desenvolvidos internamente: são elaborados, desenvolvidos, coordenados e disponibilizados pela UniBB e pelas Gerências Regionais Gestão de Pessoas (Gepes).

Programas contratados no mercado: são contratados de entidades parceiras externas e realizados em turmas abertas ou fechadas (in company).

Programas de bolsas de graduação e pós-graduação lato sensu: tem por objetivo desenvolver a competência profissional do funcionário por meio da concessão de bolsas de estudos para curso de graduação (bacharel, tecnólogo ou licenciatura) e de pós-graduação lato sensu.

Programa de bolsas de pos-graduação stricto sensu: o propósito é formar consultores internos, provendo o Banco de conhecimentos técnico-científicos que contribuam para a obtenção de resultados sustentáveis, alinhados com a estratégia corporativa.

Programa de bolsas de idiomas: concede bolsas de estudos para o desenvolvimento e/ou aprimoramento de idiomas estrangeiros.

A UniBB adota um sistema de educadoria que contribui fortemente para que a educação no Banco se materialize e a capacitação seja descentralizada e democratizada, por meio de ações e eventos para multiplicação de conhecimentos em locais remotos ou fora das salas de aula das unidades regionais e nos próprios locais de trabalho. Os educadores corporativos são os funcionários responsáveis pela condução dos cursos presenciais, que têm remuneração adicional para isso. Ao final de 2011, o quadro de educadores do BB estava composto por 1.850 educadores da ativa, 530 educadores aposentados e 1.000 educadores selecionados/em formação.

O sistema de educadoria conta também com o apoio da TVBB, canal de televisão corporativo que envia o sinal por satélite a televisores instalados nas unidades do Banco do Brasil em todo o País. Além disso, a organização conta com um ambiente virtual no qual são oferecidas informações sistematizadas sobre a educação corporativa.

Um dos programas mantidos pela UniBB desde agosto de 2010 é o Caminhos para Aposentadoria, que tem a finalidade de orientar o funcionário na construção de um projeto de vida para a aposentadoria. Ele inclui as seguintes ferramentas e ações: cartilha, Oficina Vida Ativa, cursos internos e externos, eventos Gepes – Gerência Regional de Gestão de Pessoas e mentoria. Em 2011, foram formados orientadores profissionais para conduzirem a Oficina Vida Ativa em todos os Estados do País, sendo que a primeira aconteceu em setembro, na Gepes Brasília (DF). Ao final do período, já havia 1.075 participantes, sendo 833 na Oficina Vida Ativa e 242 na cartilha POP – Caminhos para Aposentadoria.


Capacitação em Sustentabilidade

GRI FS4 | FS14

Em suas diretrizes de crescimento, o Banco do Brasil adota o tripé da sustentabilidade, que contempla ações economicamente viáveis, socialmente justas e ambientalmente corretas, com respeito à diversidade cultural. Nesse contexto, mantém a Estratégia Negocial Desenvolvimento Regional Sustentável, que prioriza a capacitação dos beneficiários de suas ações, o estímulo ao associativismo e ao cooperativismo, a introdução de novas tecnologias, a disseminação da cultura empreendedora e a promoção do acesso ao crédito.

Na base do Desenvolvimento Regional Sustentável está a capacitação dos funcionários, fator essencial na construção da cultura organizacional focada na responsabilidade socioambiental. Sobre essa temática, diversos treinamentos foram desenvolvidos internamente e/ou contratados no mercado e estão disponíveis tanto para funcionários do BB como para empresas parceiras, empresas coligadas do conglomerado, bancos públicos, empresas públicas e clientes, dentre outros:

Cursos Foco
Curso RSA Sustentabilidade nos Negócios Aborda os princípios de RSA adotados pelo Banco do Brasil e suas implicações para a sustentabilidade dos negócios e o desenvolvimento sustentável do País.
Rede Aberta – Diversidade: Desenvolve a temática da diversidade e como o BB trabalha internamente essa questão.
Rede Aberta – Acessibilidade Enfatiza a importância de cada um como agente de transformação no processo de inclusão da pessoa com deficiência nos ambientes internos do Banco.
Oficina de instalação e configuração do Jaws Trata da instalação e uso do software Jaws versão 6.0, que auxilia na interação do funcionário cego com o computador. Tal software efetua a leitura do conteúdo de telas para os funcionários com deficiência visual, total ou parcial.
Certificação Interna de Conhecimentos em Responsabilidade Socioambiental Relaciona os fundamentos teóricos da sustentabilidade com os princípios da responsabilidade socioambiental.
Certificação Interna de Conhecimentos em Responsabilidade Socioambiental e Desenvolvimento Regional Sustentável Apresenta uma perspectiva crítica ao modelo de desenvolvimento tradicional que negligencia a importância dos direitos sociais para superação da pobreza e das desigualdades sociais, bem como das reservas energéticas e da biodiversidade ambiental.
Segurança de Pessoas e Ambientes Desenvolve competências para gerir os processos relativos à segurança preventiva de ambientes e pessoas, conscientizando-se das responsabilidades do profissional no exercício de suas funções.
Rede Aberta Segurança de Pessoas e Ambientes Aplica os conhecimentos necessários para contribuir efetivamente com as boas condições de segurança pessoal e no trabalho.
Direitos do Consumidor Proporcia a avaliação da própria atuação no relacionamento com clientes internos, externos e usuários do Banco, sob a ótica dos princípios do Código de Defesa do Consumidor. Respeita os direitos do consumidor (clientes e público usuário), valorizando-o como cidadão.
Rede Aberta – Atendimento Cidadão Aborda situações que geram insatisfação de clientes e a importância de prestar informações adequadas, de acordo com os princípios de cidadania nas relações de consumo.
Gente que Atende Gente Desenvolve competências para o atendimento de excelência, favorecendo a atração e retenção de clientes. Enfatiza os impactos sociais, ambientais e econômicos e os Princípios de RSA adotados pelo Banco.
Libras – Língua Brasileira de Sinais Apresenta alguns elementos da cultura e comportamento do deficiente auditivo e capacita os funcionários a estabelecer contatos, iniciar uma conversa, descrever pessoas, formar frases e utilizar o alfabeto manual e os números por meio da linguagem brasileira de sinais.
Oficina Saúde e Segurança no Trabalho Conduz o próprio desenvolvimento pessoal e profissional, a partir da visão de saúde e trabalho integrados, utilizando o suporte organizacional oferecido pela Empresa.
Introdução a Ação Voluntária Objetivo geral de aprendizagem: identificar os conceitos e as características que compõem o Terceiro Setor, a Responsabilidade Social Corporativa e o Voluntariado, relacionando-as às estratégias do Banco do Brasil. Além disso, deverá sentir-se apto para iniciar-se na ação voluntária.
Ação Voluntária Gestão Objetivo geral de aprendizagem: identificar temas de planejamento organizacional, gestão de recursos humanos e comunicação e marketing relacionados às organizações do Terceiro Setor. Público: todos os funcionários do Banco. Modalidade: a distância, com material para leitura prévia disponível via web, no portal da Universidade Corporativa do Banco do Brasil (www.uni.bb.com.br) e fitas de vídeo ou DVD.
Ação Voluntária: Gestão Financeira Objetivo geral de aprendizagem: identificar as ferramentas e instrumentos de gestão que serão utilizadas em organizações do Terceiro Setor.
Ação Voluntária: Elaboração e Gestão de Projetos Sociais e Captação de Recursos Objetivo geral de aprendizagem: identificar a metodologia de elaboração de projetos, assim como as estratégias de captação de recursos para o Terceiro Setor.
Desenvolvimento Regional Sustentável – Fundamentos Conceituais e Metodológicos Objetivo geral da aprendizagem: conhecer a metodologia da Estratégia Negocial Desenvolvimento Regional Sustentável do Banco do Brasil.
RSA e Sustentabilidade no Mundo dos Negócios Objetivo geral de aprendizagem: reconhecer os princípios e ações de responsabilidade socioambiental (RSA) adotados pelo Banco do Brasil e suas implicações para a sustentabilidade dos negócios e o desenvolvimento sustentável do País.
Educadores Sociais – Oficina Pão e Beleza Objetivo geral de aprendizagem: construir práticas político – pedagógicas de educação cidadã, por meio de vivências voltadas para a promoção da inclusão social, com foco nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.
Curso Segurança e Saúde do Trabalho Objetivo geral de aprendizagem: desenvolver conhecimentos sobre segurança do trabalho e promoção da saúde, capacitando-se a disseminar a cultura de prevenção a riscos ocupacionais.
Cooperando Objetivo geral de aprendizagem: disseminar a cultura cooperativista no seu local de trabalho e na sua comunidade, contribuindo para ações de desenvolvimento local.

 

Gestão de Desempenho

GRI LA12

Os funcionários do BB têm seus desempenhos acompanhados e avaliados formalmente, por meio de instrumento denominado Gestão do Desempenho por Competências. A análise é feita sob cinco perspectivas (financeira, clientes, processos internos, comportamento organizacional e sociedade) pelo superior, por subordinados, por pares (colegas) e pelos próprios funcionários (autoavaliação). Em 2011, 98,6% dos profissionais tiveram seu desempenho acompanhado por esse instrumento, percentual superior ao de exercícios anteriores, como mostra a comparação ao lado.


Salários e Benefícios 1

GRI LA13 | LA14


2011
  Quantidade Remuneração Média (R$)
Tipo Homens Mulheres Homens Mulheres
Gerente 22.514 12.019 7.701,85 6.520,94
Técnico 7.501 4.336 8.143,51 7.507,61
Operacional 10.046 9.352 4.004,21 3.913,33
Outros 26.871 21.171 2.641,99 2.506,89
(1) O cálculo em 2011 foi realizado com base no número de funcionários ativos (LA1), ao contrário de outros anos, em que foram considerados todos os funcionários da folha de pagamento do Banco.

Benefícios

GRI EC3 | LA3

O conjunto de benefícios oferecidos pelo Banco do Brasil é compatível com seu porte, seu compromisso com responsabilidade social e sua política de retenção de talentos, que extrapola as exigências da legislação. Entre estes benefícios estão assistência médica, previdência complementar, vale transporte, auxílios (alimentação/refeição; creche/babá), auxílio ao filho com deficiência e plano odontológico. Outros benefícios oferecidos aos funcionários estão descritos na tabela abaixo.

Benefícios Descrição
Ajuda Alimentação/Auxílio-Refeição Tíquete disponibilizado em cartão eletrônico utilizado para ressarcimento de despesas com aquisição de alimento em restaurantes e lanchonetes.
Ajuda Deslocamento Noturno Ressarcimento de despesas com transporte de retorno à residência para funcionários cuja jornada de trabalho termine entre meia-noite e seis horas da manhã e aos credenciados pela Câmara de Compensação que participem de sessão de compensação em período considerado noturno.
Auxílio-Creche Verba para despesas realizadas com internamento de cada filho, inclusive adotivo, em creches e instituições pré-escolares de livre escolha e, inclusive, nas mesmas condições e valor, as despesas efetuadas com o pagamento da empregada doméstica/babá. O valor é definido em Acordo Coletivo de Trabalho – ACT.
Auxílio Filho Portador de Deficiência Ressarcimento de despesas similares ao Auxílio-Creche para funcionários que tenham filhos comprovadamente com deficiência, que exijam cuidados permanentes, sem limite de idade.
Caixa Executivo Vantagem em Caráter Pessoal – LER Pagamento, em caráter pessoal, da gratificação de caixa executivo, por um período de 18 meses, a partir do momento que o funcionário, afastado por LER (Lesão por Esforço Repetitivo e Distúrbios Osteomoleculares Relacionados ao Trabalho), retorne às atividades no Banco.
Cesta Alimentação Tíquete disponibilizado em cartão eletrônico utilizado para ressarcimento de despesas com aquisição de alimento em mercearias ou supermercados.
Faltas Abonadas Aquisição anual de cinco faltas abonadas por ano.
Indenização por Assalto Indenização em favor do funcionário e seus dependentes legais, no caso de invalidez permanente ou morte, em consequência de sequestro e/ou assalto intentado contra o Banco.
Licença para Acompanhar Pessoa Enferma da Família (Lapef) Concessão de afastamento aos funcionários, não superior a 90 dias, para acompanhar pessoas enfermas da família em situações transitórias e pontuais.
Licença-Prêmio Aquisição anual de 18 dias para cada efetivo exercício no Banco. Somente para funcionário com ingresso no Banco antes de 1998.
Programa de Assistência a Vítimas de Assalto e Sequestro (Pavas) Prestação de assistência médica, psicoterápica, jurídica e de segurança aos funcionários no pós-assalto, bem como facilitar a reorganização da rotina de trabalho da dependência de forma a minimizar o impacto negativo do fato. Quanto à segurança da integridade física e emocional do funcionário e seus dependentes, o Banco arca com despesas de deslocamento (passagens, hospedagem, alimentação).
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Aquisição de Óculos e Lentes Concessão de adiantamento para cobertura de despesas com aquisição de óculos ou lentes, recomendados por médico. A reposição do adiantamento é feita em 25 até 48 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Catástrofe Natural ou Incêndio Residencial Cobertura de despesas com aquisição ou reforma de bens essenciais danificados por catástrofe natural como enchente, vendaval, abalo sísmico ou incêndio residencial. A reposição do adiantamento é feita em 25 até 48 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Desequilíbrio Financeiro Adiantamento para superação de crise financeira, resultante de causas imprevisíveis, inevitáveis e fortuitas. A reposição do adiantamento é feita em 25 até 48 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Funeral de Dependente Econômico Cobertura de despesas com funeral de dependente econômico que ultrapassarem os valores cobertos pela Cassi. A reposição do adiantamento é feita em 25 até 48 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Glosas da Cassi Adiantamento para pagamento das glosas da Cassi na livre escolha, quando caracterizada a insuficiência/inexistência de recursos médico-hospitalares e laboratoriais credenciados/conveniados na localidade em que está sendo realizado o tratamento. A reposição do adiantamento é feita em 25 até 48 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Tratamento Odontológico Concessão de adiantamento para cobertura de despesas com tratamento dentário, com reposição em 25 até 48 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Tratamento Psicoterápico Ao ser admitido no Banco, o funcionário e seus dependentes econômicos tem direito a 200 sessões individuais de psicoterapia. Esgotadas a quantidade de sessões, o Banco permite-lhe a prorrogação das sessões, mediante liberação do adiantamento. A reposição do adiantamento é feita em 25 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Auxílio – Aquisição de Medicamentos no Exterior Ressarcimento de parte das despesas realizadas com aquisição de medicamentos no exterior.
Programa de Assistência Social – Auxílio – Assistência a Portadores de Deficiência Cobertura das despesas com internato, semi-internato, externato e terapias complementares decorrentes de dependentes econômicos ou pensionistas (cadastrados no Banco) portadores de deficiências física, mental e/ou neurosensorial, de caráter permanente, que limite ou gere sua incapacidade para o desempenho da vida diária e/ou do trabalho.
Programa de Assistência Social – Auxílio – Assistência Médico-Hospitalar Cobertura das despesas médico-hospitalares com doenças graves, quando não existirem recursos no Plano de Associados, que é destinado aos funcionários.
Programa de Assistência Social – Auxílio – Assistência Médico-Social Prestamento de assistência social, com atendimentos psicossocial e sócio-educativo, para as situações-problemas.
Programa de Assistência Social – Auxílio – Deslocamento para Tratamento de Saúde no Exterior Ressarcimento das despesas com deslocamento para tratamento de saúde no exterior (passagens, hospedagem e refeição) para o paciente e o acompanhante, quando inexistirem recursos adequados ou suficientes no Brasil.
Programa de Assistência Social – Auxílio –Deslocamento para Tratamento de Saúde no País Ressarcimento das despesas com deslocamento para tratamento de saúde no País (passagens, hospedagem e refeição) para o paciente e o acompanhante, quando inexistir recursos adequados e/ou suficientes no local de origem do funcionário (localidade onde lotado).
Programa de Assistência Social – Auxílio – Doação/Recepção de Órgãos e Transplantes Ressarcimento de despesas do funcionário com deslocamento para doação/recepção de órgãos para transplante.
Programa de Assistência Social – Auxílio – Enfermagem Especial Cobertura dos valores glosados pela Cassi sobre serviços de enfermagem hospitalar e domiciliar para paciente que necessite de cuidados permanentes e intensivos de enfermagem, com  condição de ser mantido fora da UTI.
Programa de Assistência Social – Auxílio – Falecimento em Situação de Serviço Cobertura de gastos com funeral e traslado do corpo, em caso de falecimento de funcionário em situação de serviço fora da Região Metropolitana de sua dependência de localização, inclusive durante o trânsito.
Programa de Assistência Social – Auxílio – Remoção em UTI Móvel ou Táxi Aéreo Cobertura de despesas com remoção em UTI móvel ou táxi aéreo para tratamento de saúde, em situações médicas de real gravidade e/ou emergências, caracterizadas pela necessidade de acompanhamento médico no deslocamento.
Programa de Assistência Social – Auxílio –Tratamento com Hormônio do Crescimento Cobertura a título de reembolso dos valores glosados pela Cassi para despesas decorrentes do tratamento com hormônio de crescimento aos portadores de nanismo hipofisário.
Programa de Assistência Social Controle do Tabagismo O funcionário inscrito no programa terá a cobertura integral das despesas de deslocamento até o local mais próximo, quando não houver rede credenciada na localidade onde estiver lotado o funcionário. Também será ressarcido em 50% do valor dos medicamentos prescritos, se for o caso.
Programa de Assistência Social Perícia Odontológica O Banco assume a despesa com perícia odontológica, quando necessária.
Vale-Transporte Custeio parcial das despesas com transporte de funcionários, nos deslocamentos de suas residências para os locais de trabalho e vice-versa. Não se aplica nos deslocamentos aqueles efetuados com transportes seletivos ou especiais.
Vantagem em Caráter Pessoal (VCP) Continuidade do pagamento, em caráter pessoal por determinado período da comissão exercida pelo funcionário quando há redução da dotação da dependência.
Vantagem em Caráter Pessoal (VCP) Acidente de Trabalho Pagamento, em caráter pessoal, da comissão, por um período de 120 dias, a partir do momento que o funcionário, afastado por Acidente de Trabalho, retorna às atividades no Banco.
Licença-Adoção É abonado o afastamento para adoção de crianças com idade de até 96 (noventa e seis) meses. Adotantes do sexo masculino podem afastar-se por cinco dias. Funcionária que adotar ou obtiver a guarda de criança para fins de adoção faz jus, também, ao salário-maternidade.
Licença-Maternidade Por ocasião do parto, da adoção ou da guarda judicial para fins de adoção, a funcionária faz jus ao benefício de salário-maternidade e licença-maternidade.
Salário-Maternidade O salário pago à funcionária durante o período que estiver de licença-maternidade ou licença-adoção é aquele igual à sua remuneração integral devida no mês de afastamento ou à média aritmética dos últimos seis meses (o que for melhor).
Assistência Médica O Banco do Brasil contribui como patrocinador para um plano de saúde por funcionário, inclusive aqueles oriundos de instituições financeiras incorporadas. 
Previdência Complementar O Banco do Brasil contribui como patrocinador para um plano de benefício em previdência complementar por funcionário, inclusive aqueles oriundos de instituições financeiras incorporadas.
BB Dental O Banco do Brasil, em parceria com empresa Odontoprev, proporciona assistência odontológica aos funcionários da ativa e seus dependentes.
Prorrogação Licença-Maternidade Opção de estender em 60 dias o período de afastamento em decorrência do parto. Logo, a licença-maternidade poderá ter até 180 dias de duração.
Vantagens de Remoção Destinam-se ao custeio parcial de despesas inerentes ao processo de desinstalação, instalação, deslocamento, entre outros, para os funcionários que efetuem mudança de residência devido ao comissionamento, no interesse do serviço.

Mais informações a respeito dos benefícios oferecidos podem ser consultadas na Seção 14 – Recursos Humanos do Formulário de Referência e Item 27 – Benefícios e Empregados nas Notas Explicativas das Demonstrações Contábeis do exercício 2011.


Respeito à Diversidade e Qualidade de Vida

GRI HR4

Diversidade
O Banco do Brasil participa de diversos fóruns e programas com o objetivo de impulsionar internamente processos e práticas de valorização da diversidade, entre eles o Grupo de Trabalho ONU Mulheres – Brasil, o Ciclo de Encontros para o Fortalecimento da Equidade de Gênero nas Empresas Públicas e Privadas de Capital Misto, o Pacto Global das Nações Unidas, os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e o Conselho Consultivo do Observatório Brasil para Equidade de Gênero. Esse comportamento está alinhado à sua Política de Ética Empresarial e Responsabilidade Socioambiental, expressa no compromisso "Respeitamos e valorizamos a diversidade existente entre as pessoas e buscamos a equidade nas relações".

Por sua participação na 3ª edição do Programa Pró-Equidade de Gênero, coordenado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), da Presidência da República, a Instituição conquistou pela segunda vez consecutiva o Selo Pró-Equidade de Gênero. Em 2011, aderiu à 4ª edição do programa, no âmbito do qual se comprometeu com um Plano de Ação da Equidade composto por 30 iniciativas com reflexo nos processos de gestão de pessoas (recrutamento, ascensão profissional, plano de carreira e remuneração, benefícios, capacitação, entre outros) e de cultura organizacional.

Além disso, o BB é signatário dos Princípios de Empoderamento das Mulheres – Igualdade Significa Negócios, proposto pela ONU Mulheres e Pacto Global das Nações Unidas. Assim, compromete-se com a adoção de sete passos para a promoção da equidade de gênero. Em 2011, a Instituição foi convidada a participar de evento de aniversário dos Princípios, em Nova Iorque, que contou com a participação do secretário geral da ONU, além de representantes e líderes de empresas de diversos segmentos e países. Os temas abordados foram a valorização do trabalho das mulheres na construção dos resultados das empresas e a importância de incorporar a igualdade de gênero na política organizacional.

No mesmo sentido, participa do Programa Febraban de Valorização da Diversidade, que visa promover a equidade e igualdade de oportunidades no mercado de trabalho bancário a todas as pessoas, independentemente de etnia, raça/cor, orientação sexual, gênero, idade e deficiência, entre outros.

GRI 4.13

Para internalizar essa cultura de respeito à diversidade, o Banco produziu o Fascículo Profissionalização com o tema Pró-Equidade de Gênero no BB. O material foi distribuído em formato impresso para os mais de 100 mil funcionários e incluído, em formato virtual, no acervo do Portal da Universidade Corporativa do BB – UniBB.

As Normas de Conduta internas incluem também orientações para que os profissionais rejeitem, interna e externamente, atitudes que caracterizem preconceito ou discriminação de gênero, raça, etnia, credo, orientação sexual ou de qualquer espécie. Em 2011, não foram registradas ações com origem em discriminação de raça, cor, sexo, religião, opinião política, nacionalidade ou origem social envolvendo stakeholders internos ou externos.
 

Qualidade de Vida
GRI LA9


Festival Cultural BB 2011

Já com foco na qualidade de vida de seus profissionais, a Organização mantém uma série de iniciativas, dentre elas o Programa de Controle Médico da Saúde Ocupacional (PCMSO), Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), Programa de Controle do Tabagismo (Tabas), Programa de Assistência às Vítimas de Assalto e Sequestro (Pavas), Programa de Reinserção (para acolher adequadamente os profissionais que retornam às atividades após mais de 90 dias de licença-saúde) e programa Caminhos para Aposentados, que orienta o funcionário na construção de um projeto de vida após a aposentadoria.

Duas outras iniciativas complementam esse leque. Uma delas é o Programa de Qualidade de Vida no Trabalho, direcionado aos funcionários, estagiários e aprendizes, que agrega atividades antiestresse, como ginástica laboral, yoga, lian gong, tai chi chuan, eutonia, dança de salão e dança circular. No âmbito do programa, são promovidas anual e regionalmente Semanas de Qualidade de Vida, com palestras, oficinas, gincanas, vivências, cursos e quizzes sobre um tema relacionado a aspectos que favoreçam um estilo de vida saudável.

Outra ação de destaque é o Programa de Reconhecimento, que tem como objetivos fortalecer o relacionamento do BB com seus profissionais e reconhecer e valorizar o desempenho de dependências e equipes, apresentado no Acordo de Trabalho. Nesse sentido, destacam-se o Festival Cultural, criado para compartilhar os talentos artísticos de funcionários e aposentados do Banco, e o Concurso Ecoar Melhores Práticas, cujo objetivo é valorizar o trabalho das Ecoas – Equipes de Comunicação Autodesenvolvimento, reforçar sua importância no apoio à administração das Unidades e divulgar experiências bem-sucedidas.

Saúde e Segurança no Trabalho

GRI LA6 | LA7 | LA8 | LA9
Os funcionários do Banco
do Brasil são amparados
por Acordo Coletivo de
Trabalho, que inclui
cláusulas diferenciadas
relativas a Saúde e
Segurança no trabalho

No seu Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), o BB disponibiliza o Programa de Reabilitação Profissional, que prevê a reinserção do profissional quando diagnosticada patologia que comprometa suas funções e que tenha origem ocupacional ou não.

No ACT também constam várias cláusulas com referência a "Saúde e Condições de Trabalho" e "Saúde e Segurança no Trabalho". Destacam-se a garantia do pagamento, por até 18 meses após o retorno ao trabalho, da gratificação de caixa ao funcionário que exercia a função e licenciou-se por motivo de Lesão por Esforço Repetitivo – LER; a complementação salarial quando da concessão de Auxílio-Doença Previdenciário ou Auxílio-Doença Acidentário; bem como o VCP Licença-Saúde, que tem por finalidade pagar ao funcionário que retorna da licença-saúde acidentária ou previdenciária o valor atualizado da comissão recebido em seu último dia útil de trabalho anterior à data do afastamento, pelo período de 12 meses.

Taxas de Lesões, Doenças Ocupacionais, Dias Perdidos, Absenteísmo
  2009 2010 2011
Taxas de Lesões (TL) 3,41 4,56 6,38
Taxa de Doença Ocupacional (TOD) 5,21 6,29 5,94
Taxa de Dias Perdidos (TDP) 1,04 0,88 0,84
Absenteísmo 1 5,21% 5,15% 5,25%
Fórmula para cálculo: TL = número de lesões / horas trabalhadas x 200.000; TDO = número de casos de doenças ocupacionais / horas trabalhadas x 200.000;
TDP = número de dias perdidos / horas trabalhadas x 200.000; (1) Absenteísmo = total de dias perdidos/dias programados.

No BB, o tema Segurança e Saúde no Trabalho está contemplado em seus normativos internos. Os dados referentes ao assunto não estão consolidados por número de funcionários, mas por número de comitês formais: Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) e Grupo de Abandono (Grua). Dessa forma, a informação abaixo foi adaptada para o formato nº de comitês/quantidade total de funcionários.

As Cipas são dimensionadas para todos os prédios com dependências do Banco que tenham população superior a 100 funcionários e os Gruas devem existir em todas as dependências do Banco. A participação nesses comitês formais de saúde é voluntária e aberta a todos os funcionários, independente de função.
 

Percentual dos Empregados Representados por Comitês Formais de Saúde
  2009 2010 2011
Nº de Funcionários que Participam de Ecoa 15.971 14.168 16.095
Nº de Cipa/Quantidade Total de Funcionários 0,03% 0,05% 0,05%
Nº de Grua/Quantidade Total de Funcionários 1,31% 0,98% 1,07%

Programa de Assistência a Vítimas de Assalto e Sequestro e Exames Práticos de Saúde

GRI LA8

Instituído pelo BB no ano 2000, o programa tem como finalidade prestar assistência médica, psicológica, jurídica e de segurança à população vitimada em assaltos e sequestros. Prevê atendimento médico-hospitalar e psicológico emergencial e continuado, afastamento temporário ou realocação em outra dependência. O atendimento emergencial contempla, além dos funcionários, seus familiares, estagiários, aprendizes e terceiros que não tenham plano de saúde.

Desde 2003 a Organização inclui em seus Exames Práticos de Saúde (EPS) uma série de estratégias e ações que visam à prevenção de doenças, ainda que não ocupacionais, e à promoção da saúde, como exames preventivos de cânceres ginecológicos (útero, mamas, etc.) e masculinos (próstata); avaliações e orientações sobre estresse e riscos coronarianos; orientações educativas e preventivas; tratamento para eliminação do hábito do tabagismo; avaliação específica do sistema osteomuscular; adoção de pausas e redução da jornada de trabalho por indicação médica nos casos de distúrbios osteomusculares; e exames laboratoriais para avaliação do colesterol total, HDL, triglicérides e glicemia.
 

Endomarketing
Para disseminar informações tempestivas e de credibilidade, a área de comunicação interna e endomarketing do BB busca estabelecer diálogo franco e aberto com o corpo funcional. Sua disposição de ouvir os anseios e as expectativas dos funcionários está alinhada às premissas definidas na missão e nos valores da Instituição. Tanto que são colocados à disposição canais de interação, como a ferramenta de comentários no site de notícias, que facilita o processo de comunicação ascendente, e a ferramenta de mensagens instantâneas, que confere agilidade à comunicação entre os funcionários. Além desses, são mantidos diversos outros meios de interação interna, como a TVBB, a revista bb.com.você – acessados diretamente das estações de trabalho –, os comunicados e boletins específicos. Há ainda ações de endomarketing, promovidas para buscar o engajamento e a integração e reforçar o vínculo do BB com seus colaboradores, em consonância com a política corporativa de valorização profissional.
 

Funcionalismo

GRI EC7

No BB, as contratações são realizadas por meio de concurso público, em todos os Estados do País, previsto no artigo nº 37 da Constituição Federal e no artigo nº 48 do Estatuto do Banco. As promoções, por sua vez, são feitas de acordo com o desempenho profissional e as políticas internas. Assim, não há procedimentos para a contratação de membros de alta gerência em comunidade local.

Graças ao respeito ao funcionalismo, o Banco do Brasil venceu com sucesso o desafio de integrar ao seu quadro 14.150 profissionais do Banco Nossa Caixa – cuja aquisição foi aprovada em 2010 pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Para isso, lançou mão de um processo que envolveu a participação de todos e garantiu a permanência das pessoas, para as quais foi considerado não apenas caráter de responsabilidade social, mas o fato de que os profissionais já conheciam as peculiaridades do mercado. A ideia foi aproveitar o que havia de melhor e somar talentos.

O Banco também investiu em comunicação, para esclarecer as premissas de gestão de pessoas e o caminho profissional aos novos colaboradores. Para integrar adequadamente as culturas organizacionais, foi necessário capacitar os funcionários, comprometendo-os com tarefas e planos e oferecendo oportunidades de crescimento profissional.

Esse comportamento levou o BB a receber, em 2011, o prêmio Top RH, referente ao exercício anterior, pelo case "Integração BB e Banco Nossa Caixa: somando talentos no maior mercado do Brasil". A distinção, concedida pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB), destacou as empresas com as melhores práticas na gestão de pessoas.

Outro prêmio conquistado no ano foi o de Melhor Intranet Corporativa do País, atribuído em razão do projeto Portal São Paulo pelo Instituto Intranet Portal, formado por especialistas que avaliaram mais de 120 casos nacionais desde 2008, quando foi criado o torneio. Na mesma premiação, o programa de ideias "Eureka!" recebeu menção especial como iniciativa que deve ser disseminada a outras organizações. O foco nos negócios e a humanização dos conteúdos foram citados como diferenciais da intranet do BB.
 

Gestão da Ética

GRI SO3 | SO4

A disseminação dos preceitos relativos ao combate à corrupção e discriminação – expressos nas Normas de Conduta e no Código de Ética – é realizada por meio de instruções normativas, que podem ser consultadas por todos os funcionários na intranet corporativa – em que consta ainda o site específico sobre ética e conduta. Para o público externo, o Código de Ética está disponível em link do portal corporativo: www.bb.com.br.

Em 2011, foi aplicada ferramenta de obtenção de "ciente eletrônico" ao Código de Ética e às Normas de Conduta. Até o final do período, 104.524 funcionários (93% do total) haviam declarado conhecer o conteúdo dos documentos.

O descumprimento dos preceitos contidos pode resultar em ação disciplinar. Exemplo é a prática de lavagem de dinheiro, cujo processo é conduzido pela Diretoria Gestão da Segurança, pela Auditoria Interna e pela Diretoria Relações com Funcionários e Entidades Patrocinadas. As sanções aplicáveis vão desde termo de ciência até demissão por justa causa, de acordo com a gravidade da ocorrência, o nível de participação de cada envolvido e as circunstâncias em que ocorreu a irregularidade. Os altos executivos do BB estão submetidos também ao Código de Conduta da Alta Administração Federal.

Em relação à corrupção, o Código de Ética reúne orientações para o repúdio a práticas ilícitas, como suborno, extorsão, corrupção e propina, em todas as suas formas. Nas Normas de Conduta, na seção relativa aos valores corporativos, também há orientações para o compromisso com a prevenção e combate a todas as formas de corrupção.

No ano, não foram registradas ações judiciais relativas a práticas de corrupção por parte de funcionários e da Empresa.
 

Ouvidoria Interna

GRI HR4 | HR8

O BB mantém à disposição de seus funcionários o canal institucional denominado Ouvidoria Interna, cuja atuação visa estimular o diálogo no ambiente de trabalho e fortalecer a gestão participativa, democrática e transparente e o zelo pelos princípios e condutas expressos no Código de Ética e nas Normas de Conduta.

Em 2011, o Banco promoveu ações relacionadas à gestão da ética, entre a criação de 28 Comitês para Ética, a promoção do curso Conhecendo o Programa Gestão da Ética Corporativa e o lançamento do site Ética e Conduta na intranet.

Apesar dos esforços empreendidos, em 2011 o BB recebeu, por meio da Ouvidoria Interna, sete denúncias de discriminação, das quais quatro foram consideradas procedentes. Nestes casos, foram tomadas as medidas administrativas cabíveis.

Semestralmente, a Ouvidoria Interna encaminha sumários executivos ao Conselho Diretor do Banco e às áreas gestoras sobre as demandas apontadas pelos funcionários.
 

Quantidade de Treinados
Nome do Programa 2009 2010 2011
Curso Certificação Interna em Controles Internos e Compliance 7.836 1.698 3.650
Curso Sinapse, Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro 947 5.198 37.408
Curso de Controle 5.240 10.598 8.793
Curso Práticas de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro 6.897 11.747 6.828
Oficina Análise de Indícios de Lavagem de Dinheiro 2.391 1.929 2.104
Certificação Interna Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro 4.118 3.003 2.695

Percentual de Funcionários Treinados nas Políticas e Procedimentos Anticorrupção da Organização
2011 Gerencial Técnico Operacional Outros Total
Qtd. Lotação Final 34.533 11.837 19.398 48.042 113.810
Qtd. Treinandos 4.627 261 2.274 5.493 12.655
Qtd. Treinamentos 19.399 1.146 9.990 30.943 61.478
Qtd. Horas 207.598 7.862 99.896 250.450 565.806
% Treinados 13,40 2,20 11,72 11,43 11,12
Qtd. Treinamentos por Funcionário 0,56 0,10 0,52 0,64 0,54
Qtd. Horas por Funcionário 6,01 0,66 5,15 5,21 4,97
OBS1: Os dados foram calculados considerando a lotação ao final do exercício. OBS2: Foram considerados ativos os funcionários nas funções diferentes de Estatutário e nas situações iguais a força de trabalho real. OBS3: Outros = Foram considerados os cargos não comissionados, os cargos em extinção e os cargos incorporados do Banco Nossa Caixa.

.

Relacionamento com Sindicato

GRI LA4 | LA5 | HR5

Negociação Coletiva – no BB, 100% dos funcionários são abrangidos por acordos de negociação coletiva. Em 2011, 57.734 profissionais estavam sindicalizados, o que representa crescimento na comparação com o período anterior, quando os sindicalizados somavam 56.528.

A Organização negocia em quatro mesas paralelamente. Duas são constituídas pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que negocia com a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Crédito (Contec) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Financeiro (Contraf) – juntas representam 208 sindicatos nacionais – para elaborar a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), de caráter nacional, que estabelece patamares gerais para toda a categoria bancária. Outras duas mesas são constituídas pelo BB com as duas confederações para construir os Acordos Coletivos de Trabalho Aditivos à CCT, que tratam de questões específicas da Empresa, em geral já em patamares superiores aos estabelecidos pela Convenção.

O processo tem início com a realização dos debates internos, por meio de congressos e encontros para a construção da pauta de reivindicações a ser entregue ao Banco do Brasil e à Fenaban. Geralmente no mês de julho esse ciclo é encerrado e se inicia oficialmente o processo de negociação anual para a construção dos contratos coletivos.

Notificações de mudanças operacionais – as notificações não têm prazos ajustados no Acordo Coletivo de Trabalho. Depois de concretizadas as negociações, as comunicações são publicadas pela Diretoria de Marketing do Banco do Brasil. Caso uma de suas dependências passe por reestruturação, a Empresa negocia com as entidades representativas dos funcionários, utilizando a prerrogativa de negociação permanente, conforme cláusula que ampara o agendamento de reuniões sempre que necessário. O BB oferece aos funcionários as opções: a) realocação para outra dependência/cidade; b) priorização no sistema Talentos e Oportunidades (TAO) para concorrer a cargos comissionados em outras dependências/cidades; c) permanência na mesma cidade como escriturário; e d) Vencimento em Caráter Pessoal (VCP) por quatro meses, garantindo a manutenção do salário atual. O Banco do Brasil não faz remoção compulsória.


O Banco do Brasil, além de manter o diálogo com a representação de seus funcionários, mantém na intranet o site de negociação coletiva e blog específico

A despeito da capilaridade da Empresa, de características de contratação, com acordo coletivo de abrangência nacional, e de diretrizes que regem o direito à negociação coletiva e à sindicalização estarem centralizadas na sede, não há registro de que possa ter havido no período qualquer risco ao exercício dos direitos de livre associação.

Ao contrário, o Banco do Brasil apoia institucionalmente campanhas de sindicalização, garantindo em acordo coletivo a possibilidade de reuniões no local de trabalho convocadas pela entidade sindical; o atendimento ao dirigente sindical; a representação sindical no local de trabalho na proporção de um representante para cada 80 trabalhadores na base, assegurando-lhe a estabilidade provisória e a inamovibilidade; a negociação permanente em cláusula de acordo coletivo e a realização de mesas temáticas para debate de temas escolhidos em comum acordo entre a organização sindical e a Empresa; e a manutenção de estrutura dedicada à negociação coletiva. O BB tornou-se a primeira empresa do continente americano a ser signatária de Acordo Marco Internacional com a UNI Américas, central sindical internacional, no âmbito do qual se compromete a respeitar o direito à liberdade de associação/sindicalização e à negociação coletiva onde estiver instalado no continente americano.

A Organização mantém diálogo com a representação de seus funcionários, de forma transparente e respeitosa, realiza negociações permanentes e organiza mesas temáticas com eles para aprofundar temas de seu interesse e do interesse dos trabalhadores. Adicionalmente, coloca à disposição na intranet o site Negociação Coletiva e um blog específico sobre o tema, na busca de aprimoramento do processo de comunicação, ampliando a interação e o debate.