busca
A- A+
Início »

Nossos Negócios

Papéis BB


O Banco do Brasil realizou em junho de 2010 sua mais bem-sucedida oferta pública de ações, na qual foram negociados 396 milhões de ações, sendo 286 milhões na oferta primária e outros 110 milhões na secundária, totalizando R$ 9,8 bilhões.

A oferta reforçou a estrutura de capital do Banco para viabilizar sua estratégia de expansão e permitiu que fosse atingido índice de papéis em livre circulação (free float) de 30,4%, antecipando o cumprimento do compromisso assumido com a BM&FBovespa para listagem no Novo Mercado.

Os investidores institucionais ficaram com 48,3% do total ofertado e os investidores de varejo com 21,4%. O restante das ações (30,3%) foi destinado aos acionistas detentores do direito de preferência.

Com a oferta, observou-se a entrada de mais de 78 mil novos acionistas na base acionária do BB.

O maior acionista do BB é a União Federal que após a oferta reduziu sua participação de 65,3% para 59,2% do total do capital. A segunda maior participação é da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil.

Ao final de 2010, o capital social do Banco do Brasil era de R$ 33.077.996.200,75 composto por 2.860.729.247 ações ordinárias na forma escritural e sem valor nominal. O maior acionista é a União Federal, com 59,2% do capital, seguido da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) com 10,4%.

Configuração Societária

  2006 2007 2008 2009 2010
União Federal 68,7 67,1 65,6 65,3 59,2
Previ 11,4 10,7 10,4 10,4 10,4
BNDESPar 5 2,6 2,5 2,4 0,01
Free Float 14,8 19,6 21,5 78,1 30,4
Ações em Tesouraria 0 0 0 0,1 0


Performance das Ações


O mercado acionário refletiu os movimentos institucionais e econômicos de 2010. No mercado doméstico o dinamismo da economia brasileira favoreceu a valorização para os papéis do Banco do Brasil que fecharam 2010 cotados a R$ 31,42, valorização de 12,71% (ajustada por proventos) em doze meses, contra valorização de 1,00% do Ibovespa no mesmo período.

Considerando-se a data da oferta de ações, 30 de junho de 2010, os papéis do BB se valorizaram 30,8%, desempenho superior a de seus concorrentes.

Desempenho dos Papéis

(Δ%)




Abaixo você encontra os principais indicadores de mercado das ações do Banco do Brasil:

Ações 2006 2007 2008 2009 2010
Lucro Líquido por ação R$ (4) 2,44 2,04 3,43 3,95 4,32
Preço/Lucro 12 meses (x) 8,6 14,9 4,3 7,5 7,3
Preço/VPA (x)(4) 2,5 3,1 1,3 2,1 1,8
VPA (R$)(4) 8,4 9,8 11,7 14,1 17,7
Payout (%) 40,0 40,0 40,0 40,0 40,0
Dividend Yield (%) 4,6 2,7 9,3 5,3 5,2
Capitalização de Mercado (R$ bilhões) 52,8 75,3 37,7 76,3 89,9
Variação Anual das Ações (%) +65,8 +47,0 -49,1 +117,0 +12,7


Cumprindo com sua política de distribuição de proventos, o BB destina 40% de seu lucro líquido como pagamento de dividendos e JCP a seus acionistas. A seguir, veja a evolução destes valores desde 2006:

Distribuição de dividendos e JCP por acionistas – R$ milhões 2006 2007 2008 2009 2010
TN 1.706 1.382 2.299 2.657 2.910
PREVI 299 228 364 418 488
BNDES 115 90 88 100 50
PF 87 88 200 221 253
PJ 61 78 163 196 277
Capital Estrangeiro 135 157 400 466 726
Incorporação BNC 0 0 0 1 0
TOTAL 2.405 2.023 3.521 4.059 4.706


Bônus


Em 1996, por ocasião do aumento de capital do BB, foram emitidas três séries de bônus: A, B e C, com vencimentos em 2001, 2006 e 2011, respectivamente.

O preço de exercício desses bônus foi estabelecido em R$ 8,50, com reajuste pelo IGP-DI pro rata temporis.

Na Oferta Pública de Ações houve exercício de 1.551.727 bônus C (BBAS13), restando ainda 4.328.704 ativos.

A distribuição e algumas características dos Bônus "C" estão representadas conforme as tabelas seguintes:

Séries de Bônus C


Série  Código   Data de Exercício  Quantidade  Preço de Exercício (R$)  Cotação (R$)
Bônus C  BBA S 13   31.03 a 30.06.2011  4.328.704  28,77  67,33

Numa simulação, considerando-se o total de 2.860,7 milhões de ações, a diluição potencial no capital do Banco é de 0,5%, partindo-se da premissa de que até 2011 não haverá aumentos adicionais de capital e que a quantidade remanescente dos bônus C seja exercida no vencimento (31.03 a 30.06.2011).

Conversão:
1 Bônus = 3,131799 ações
Total de Ações = 2.860.729.247

Diluição Esperada do Capital
 

Bônus  Qtde. de Bônus Qtde. de Ações Diluição do Capital (%)
Série C  4.328.704 13.556.631 0,5


Desempenho dos ADR

Para atingir os padrões internacionais de estrutura e composição acionária, o Banco do Brasil deu o seu primeiro passo, em dezembro de 2009, quando lançou um Programa de American Depositary Receipt – ADR, que colocou no mercado, até o final de 2010, mais de 10 milhões de ADR ativos, volume recorde para essa categoria. A listagem dos ADR deu maior visibilidade para o Banco no exterior, facilitando a conquista de novos acionistas no mercado americano.

Os ADR do BB obtiveram o maior crescimento orgânico da última década entre os programas brasileiros no mercado de balcão, sendo o terceiro mais negociado nesse mercado em 2010, ficando atrás apenas de OGX e Usiminas. Neste ano, o volume médio diário de negociação das empresas brasileiras listadas no mercado de balcão foi de US$ 230 mil, enquanto o do BB foi de US$ 1,2 milhão.

topo