busca
A- A+
Início »

Investimentos


Investimentos Fixos

Plano de Investimentos Fixos (Pfix)

Em 2010, o Banco do Brasil investiu no Plano de Investimentos Fixos – PFix R$ 1,7 bilhão na expansão da rede de agências e postos de atendimento bancário, modernização do parque tecnológico, em soluções de negócios suportados em TI e na atualização dos terminais de autoatendimento, representando um incremento de 31% em relação a 2009. Esses investimentos tiveram como objetivo criar condições de infraestrutura física e tecnológica para suportar o crescimento de negócios do Banco do Brasil.

O investimento de R$ 1,7 bilhão está distribuído em programas, de acordo com suas natureza e características, conforme se pode verificar a seguir:

a. Infraestrutura: os investimentos englobam o montante de R$ 1,2 bilhão e são classificados da seguinte forma:

• Física e Remota – abrangem os investimentos em instalações necessárias para inovação, bem como modernização e expansão da rede de atendimento física e remota, de forma a permitir o atendimento às expectativas dos clientes e consumidores de produtos e serviços bancários;

• Física de Bens – abrangem investimentos na infraestrutura física, através da aquisição de bens móveis em geral e da execução de obras de construção e reformas de imóveis, incluindo a modernização/substituição de equipamentos prediais, de forma a preservar as condições adequadas de funcionamento do Banco do Brasil;

• Contingências – abrangem os investimentos destinados ao atendimento de situações imprevistas e emergenciais, que podem impactar ou impedir o funcionamento da infraestrutura organizacional e para as quais não haja alocação de recursos específicos no Plano de Investimentos.

Os principais resultados nesse programa foram: instalação de 556 novos pontos de atendimento, adequação de aproximadamente 4,2 mil pontos de atendimento, instalação de cerca de 15,5 mil terminais de autoatendimento e inauguração da Instalação Central de Informática II.

b. Segurança: os investimentos englobam o montante de R$ 45 milhões e são classificados da seguinte forma:

• Segurança da Informação – abrangem os investimentos em dispositivos que garantem a proteção da informação e dos sistemas de processamento da informação contra a utilização, acessos, divulgação, modificação ou destruição não autorizadas, preservando, primariamente os aspectos de integridade, confidencialidade e disponibilidade, de forma a permitir a proteção e o controle pelo Banco frente às ameaças internas e externas de incidentes de segurança que possam provocar prejuízos financeiros e de imagem para o Banco;

• Segurança Física e Patrimonial – abrangem os investimentos em soluções de segurança para preservar a integridade das pessoas e do patrimônio, aperfeiçoar a gestão preventiva dos processos, bem como novas soluções de mitigação de risco e acompanhar adequadamente o incremento de novos negócios do Banco.

Os principais resultados nesse programa foram: instalação da CMI – Central de Monitoramento Integrado (para controle remoto de agências), aquisição de cerca de 70 mil licenças de softwares de segurança, aquisição de aproximadamente 6 mil equipamentos de segurança beneficiando quase 3 mil dependências, adequação de segurança em 3,6 mil terminais de autoatendimento.

c. Tecnologia de Informação: os investimentos englobam o montante de R$ 538 milhões e são classificados da seguinte forma:

• Gestão do Ambiente TI – abrangem os investimentos em soluções tecnológicas dedicadas ao suporte e automação dos processos de gestão da infraestrutura tecnológica e de construção de soluções de tecnologia e ao gerenciamento físico e lógico das instalações tecnológicas do Banco do Brasil;

• Soluções de Negócios – abrangem os investimentos em soluções tecnológicas dedicadas a suportar diretamente os negócios do Banco do Brasil, com vistas a oferecer novos produtos e serviços aos clientes do Conglomerado Banco do Brasil;

• Rede e Telecom – abrangem os investimentos em soluções de comunicação baseadas em redes e telecomunicações;

• Processamento e Armazenamento – abrangem os investimentos em soluções de processamento e armazenamento de dados dedicadas a garantir o funcionamento e condições para o crescimento de negócios do Banco do Brasil;

• Gestão Corporativa – Soluções tecnológicas dedicadas ao suporte à gestão dos negócios do Banco do Brasil, com vistas a promover maior eficiência, precisão e agilidade nos processos de gestão por meio do suporte de ferramentas de tecnologia.

Os principais resultados nesse programa foram: aquisição de uma CPU mainframe, diversos softwares para gestão do ambiente de TI (inclusive sistema da Rede Externa) além de soluções para gerenciamento de documentos, adequação ao Acordo da Basileia II, gestão de pessoas e outros.


topo