busca
A- A+
Início »

Governança Corporativa

Introdução

O Banco do Brasil adota boas práticas de governança corporativa baseadas em transparência, prestação de contas, equidade e responsabilidade socioambiental. O Banco é listado no Novo Mercado da BM&FBovespa desde maio de 2006. Este segmento de listagem congrega as companhias de mais alto padrão de governança corporativa do mercado de capitais do Brasil, que aderem a este segmento de forma voluntária.

Como membro desse seleto grupo, o BB busca reforçar a geração de valor para os acionistas por meio da adoção de práticas que visam mitigar conflitos de interesses entre majoritários e minoritários, especialmente.

O principal documento de governança do BB é seu Estatuto Social, que determina diversos procedimentos de boa governança, tais como regulação do funcionamento do Conselho de Administração e sua forma de atuação, dentre outros. Além disso, o Banco possui um Código de Governança Corporativa, adotado em 2007, que estabelece os princípios e práticas necessárias para uma visão panorâmica e simplificada sobre a transparência de gestão da Instituição. O Banco possui ainda um Código de Ética que rege o relacionamento dos funcionários do BB com seus públicos, além de códigos de conduta e regimentos internos.

O Banco do Brasil tem procurado também aprimorar a governança das organizações que compõem o conglomerado. Em 2010 foram implementadas evoluções na governança do Banco Votorantim tais como a vinculação da Auditoria Interna ao Conselho de Administração e a implantação de projeto visando atender à Lei Sarbanes-Oxley (SOX).

Por meio de seu banco de Investimento, o BB-BI, o Banco do Brasil é signatário do Código Anbima de Regulação e Melhores Práticas, que reitera os padrões éticos, a máxima transparência, a qualificação dos profissionais e o comprometimento na qualidade da recomendação de produtos e serviços ofertados no mercado de capitais.

topo