busca
A- A+
Início »

Conexão

Funcionários


A relação do BB com seus funcionários é norteada por uma política de Gestão de Pessoas que visa transformar o potencial de cada um em diferencial competitivo, por meio da educação corporativa, da transparência e dos programas de ascensão, de qualidade de vida, recompensa e gestão do desempenho.

Os funcionários do Banco do Brasil são admitidos por concurso público. Em todas as seleções externas são observados os princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade e da eficiência, de acordo com o artigo 37 da Constituição Federal. Os concursos são regionalizados e a convocação obedece à classificação na região em que o candidato se inscreveu.

Os destaques de 2010 na área de Gestão de Pessoas foram:
  • Investimento de mais de R$ 118 milhões em educação corporativa na empresa, que possibilitou mais de 600 mil participações em ações de capacitação e aproximadamente 10 mil participações em bolsas de estudos;
  • Fortalecimento da Rede Gepes – Rede de Gerências Regionais de Gestão de Pessoas, que permitirá que cada estado brasileiro passe a contar com pelo menos uma unidade Gepes responsável pela execução e operacionalização das políticas e estratégias em Gestão de Pessoas, de relações com funcionários e entidades patrocinadas e de responsabilidade socioambiental;
  • A integração de 14 mil funcionários do Banco Nossa Caixa.
    A condução desse processo foi desafiadora, pois foi necessário integrar culturas, capacitar profissionais, mantê-los comprometidos com o trabalho e oferecer oportunidades de crescimento profissional. Para tanto, houve participação dos funcionários das duas instituições, comunicação aberta, respeito e cordialidade nas interações, além da manutenção de empregos. A forma como o Banco do Brasil integrou esses profissionais foi reconhecida com o prêmio TOP de RH 2010, concedido pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil – ADVBI do Projeto BB 2.0, que gerou oportunidades de ascensão e comissionamento para mais de 2.500 funcionários nas agências.

Melhor Empresa para se Trabalhar


A eleição do Banco do Brasil como uma das melhores empresas para se trabalhar decorre destes fatos acima destacados, mas também por outras iniciativas como a concessão da licença-maternidade de seis meses; o Programa Pró-equidade de Gênero; o Plano Odontológico; os Comitês de Ética; a realização de dois certames de certificação interna de conhecimentos; o Programa Ascensão Profissional e os resultados obtidos com as negociações coletivas em 2010.

Em 2010 os funcionários tiveram o melhor reajuste salarial dos últimos 20 anos (7,5%), a manutenção da PLR, que é referência de Mercado, o melhor piso salarial da categoria e a implantação da carreira de mérito.


Perfil Funcional do BB


O BB encerrou o exercício de 2010 com 109.026 funcionários, ante os 103.971 em 2009. Já a taxa de rotatividade do Banco do Brasil ficou em 5,35%, com 5.700 funcionários desligados.

Quantidade de Funcionários por Tipo de Emprego

(Tempo Integral)
 

Quantidade de Funcionários por Contrato de Trabalho


A jornada de trabalho do bancário corresponde a período integral

 



Quantidade de Funcionários por Região




Quantidade de Funcionários por Faixa Etária





Quantidade de Funcionários por Gênero

 

Desligamentos no Período por Gênero

     
 
     

Taxa de Rotatividade por Gênero

 

Quantidade de Funcionários por Raça Declarada

     
 
     

Desligamentos no Período por Faixa Etária



Taxa de Rotatividade por Faixa Etária




Taxa de Rotatividade por Região



Capacitação


Para atender a demanda de melhores produtos e serviços, o BB investe em treinamento e educação de seus funcionários. Ao final de 2010 havia no Banco 9.323 funcionários bolsistas nas modalidades graduação e pós-graduação. Considerando treinamentos em geral, e cursos de formação superior (graduação e pós-graduação) o BB registrou 13,55 milhões de horas de treinamento ao final de 2010. Além disso, o Banco do Brasil disponibilizou a seus funcionários a participação no Programa de Certificação Interna de Conhecimentos, como estratégia de capacitação e qualificação profissional. Ao final de 2010, 36,8 mil funcionários foram certificados.

O BB incentiva a obtenção de certificações tais como a CPA 10 e a CPA 20. Estas certificações destinam-se à certificação dos profissionais que desempenham atividades de comercialização e distribuição de produtos de investimento nas agências. Ao final de 2010, 61,4 mil funcionários possuíam tais certificações e o Banco do Brasil é a instituição financeira com maior número de funcionários certificados. Vale ressaltar que o Banco do Brasil incentiva a obtenção de certificados em prevenção e combate à lavagem de dinheiro sendo que, no ano de 2010, foram certificados 3.003 funcionários.

Para auxiliar seus funcionários a aprimorar seus talentos, crescer profissionalmente e contribuir para a realização dos negócios, o Banco do Brasil investe em capacitação e também conta com a Universidade Corporativa do Banco do Brasil (UniBB).

Principais números na capacitação de funcionários ao final de 2010:

  • 238 funcionários bolsistas em cursos de idiomas – desde a criação do Programa de bolsas de estudo de idiomas estrangeiros em 1990, cerca de 36,7mil funcionários já receberam incentivo do BB, entre bolsas e certificações;
  • 3.967 funcionários com bolsas de graduação – desde a criação do programa em 1997, cerca de 23 mil funcionários já receberam incentivo do BB;
  • 5.356 funcionários com bolsas de pós graduação, MBA, mestrado e doutorado – ;
  • autorização de 55 participantes em treinamentos no exterior – desde a criação do programa em 1999, 389 funcionários já participaram de eventos dessa natureza;
  • mais de 23,5 mil treinandos já passaram pelo Programa BB MBA Desenvolvimento da Excelência Técnico-Gerencial. Deste total, 3,1 mil são profissionais de empresas e entidades clientes, fornecedoras e parceiras do Banco que foram para a sala de aula junto com os funcionários do Banco do Brasil;
  • média de horas de treinamento por funcionário: 78,81, considerando os treinamentos nas modalidades presencial, autoinstrucional e em serviço. Se forem consideradas as horas de treinamento oriundas da educação superior (graduação e pós-graduação), a média de horas foi de 124,30.



Média de Horas de Treinamento (por funcionário) por categoria funcional 2008 2009 2010(1)
Gerencial 78,96 65,81 87,07
Técnico 54,79 27,93 47
Operacional 93,33 60,16 85,2
Outros(2) 89,71 84,78 78,24
(1) Nos anos anteriores a 2010, o cálculo da média de horas de treinamento por categoria funcional era realizada com base no número médio de funcionários do ano, e em 2010 foi considerado o número total de funcionários em cada categoria funcional no final do período coberto pelo relatório, conforme indicador LA1.
(2) Na categoria "Outros" foram considerados os cargos não comissionados, os cargos em extinção e os cargos incorporados do Banco Nossa Caixa.


Universidade Corporativa – UniBB



A UniBB alinha-se à Estratégia Corporativa do Banco do Brasil e contribui para concretizar a visão de futuro e desenvolver suas crenças e valores, consolidando o compromisso com os acionistas, clientes, funcionários e com a sociedade.

As ações da Universidade são focadas na expansão de oportunidades de crescimento profissional, ao desenvolvimento da cidadania, da qualidade de vida e da cultura. Os programas de educação corporativa podem ser desenvolvidos internamente ou fornecidos por terceiros, todos com base em princípios educacionais, constantes da Proposta Político-pedagógica da UniBB e em consonância com os direcionamentos estratégicos do Banco do Brasil.

As principais iniciativas da UniBB são:
  • Cursos desenvolvidos internamente, distribuídos nas modalidades presenciais, semi-presenciais e a distância em diversas mídias;
  • Cursos contratados de entidades externas, a fim de suprir necessidades de capacitação dos funcionários em temas técnicos e não contemplados no Catálogo de Cursos da UniBB;
  • Biblioteca Corporativa: unidade de informação com um acervo de livros, periódicos, CDs, DVDs, fitas de vídeo, folhetos e banco on-line de teses, dissertações e monografias;
  • Portal da UniBB: divulgação das ações de desenvolvimento pessoal e profissional disponíveis e realização de treinamentos na modalidade a distância. Tal ambiente pode ser acessado tanto pela intranet Corporativa como pela Internet no endereço eletrônico uni.bb.com.br. Possui área aberta para o público externo e área restrita para acesso dos funcionários;
  • Ambiente Wiki-BB: alicerçado nos pressupostos de educação permanente e de construção coletiva de conhecimento, esses ambientes virtuais permitem o compartilhamento de práticas e conhecimentos;
  • Sistema integrado de aprendizagem de produtos e serviços – Sinapse e grupos de discussão: ambiente colaborativo de construção do conhecimento para viabilizar uma estratégia de treinamento em produtos, serviços e processos que permite aos funcionários o compartilhamento de conhecimentos com as áreas gestoras;
  • Programas de apoio à aprendizagem para a profissionalização – Profi: fascículos e ações desenvolvidos com o objetivo de estimular a discussão de assuntos socio-organizacionais no contexto de um mundo em constante mutação e de proporcionar instrumentos de autodesenvolvimento tanto pessoal quanto profissional;
  • Programa Aprimoramento Profissional: lançado em 2003 com o objetivo de estimular o aprimoramento dos funcionários de nível operacional e carreira de serviços auxiliares por meio da concessão de verba para utilização com ações de aprendizagem;
  • TVBB: um dos canais por meio dos quais a UniBB oferece cursos. O sinal é enviado via satélite e captado por televisores nas unidades do Banco em todo o país;
  • Programa Bem Vindo ao BB: ações educacionais com o objetivo de propiciar aos funcionários recém-admitidos experiências estruturadas de ambientação e profissionalização, que contribuam para sua inserção na cultura do Banco e para a geração de bom desempenho e de bem-estar no trabalho;
  • Programa Certificação Legal em Investimentos: promove a qualificação dos funcionários para a melhoria do atendimento e o cumprimento dos dispositivos legais reguladores de cada certificação;
  • Programa de Certificação em Conhecimentos: identifica e proporciona visibilidade aos talentos no Banco orientando o desenvolvimento do profissional bancário, além de subsidiar outros programas como remuneração e ascensão profissional;
  • Programa de Orientação Profissional: permite aos funcionários identificarem suas competências, os valores e interesses, tomar decisões em relação à sua vida profissional e gerir os seus projetos de vida;
  • Programa Diálogo – Práticas para a transformação: fortalece e desenvolve competências gerenciais;
  • Programa de Educação Superior: potencializa o processo de formação superior dos funcionários do Banco em nível de graduação e pós-graduação, com incentivo parcial;
  • Programa de Mestrado e Doutorado: objetiva a formação de consultores internos, provendo o Banco de conhecimentos técnico-científicos que contribuam para a obtenção de resultados sustentáveis, alinhados com a estratégia corporativa. Os funcionários participantes desses programas são incentivados a estudar e pesquisar temas considerados relevantes para o Banco do Brasil e após a conclusão das pesquisas disponibilizam os resultados à toda a organização;
  • Programa de Bolsas de Estudo em Idiomas Estrangeiros: capacita os funcionários em idiomas estrangeiros, a fim de prospectar mercados, estabelecer e incrementar negócios e melhor atender clientes e parceiros, mediante incentivo nos idiomas inglês, espanhol, italiano, alemão, francês e japonês. O Programa existe desde 1990 e já incentivou mais de 40 mil funcionários, entre bolsas e certificações.
Em 2010, a UniBB teve importante papel na consolidação da posição do BB na liderança do mercado de varejo bancário no Brasil, através de programa de capacitação voltado para o BB 2.0 – Programa de Transformação do Varejo, notadamente na perspectiva Pessoas.

A UniBB também estimula a organização de espaços educativos nas unidades do Banco e amplia a oferta de educação profissional para clientes, fornecedores, parceiros, familiares dos funcionários, funcionários das controladas, coligadas e entidades associativas vinculadas ao Banco através de parcerias com provedores educacionais de qualidade e mediante o compartilhamento dos custos.

Além dos cursos voltados a negócios e desenvolvimento de carreira, o BB conta com cursos com a temática da responsabilidade socioambiental aos seus funcionários. São diversos temas disponibilizados por meio virtual ou presencial, com carga horária que varia de 6 a 40 horas. Dessa maneira, para atender todas as dimensões e interrelações da sustentabilidade, o Banco do Brasil e a UniBB oferecem uma grande quantidade de programas educativos e ações de transformação das pessoas.

Quantidade de Funcionários Treinados e Categorias Funcionais Treinadas em Políticas e Práticas Socioambientais(1) 2008 2009 2010
Gerencial 1.476 3.340 1.103
Técnico 461 1.011 422
Operacional 1.416 2.180 1.119
Outros(2) 3.541 4.284 3.900
Total 6.894 10.815 6.544

(1) Em 2010 houve mudança na metodologia de cálculo dos totais de funcionários treinados em prevenção e combate a lavagem de dinheiro e políticas e práticas socioambientais. Nos anos anteriores era considerado o total de treinamentos registrados e, em 2010, foi utilizado o valor de funcionários efetivamente treinados.
(2) Na categoria "Outros" foram considerados os cargos não comissionados, os cargos em extinção e os cargos incorporados do Banco Nossa Caixa
.

Ações Capacitação em RSA
 

Ação de Capacitação Objetivo de Aprendizagem Público-Alvo
Diversidade no BB   Conscientizar sobre a diversidade no Banco do Brasil. Todos os funcionários.
Acessibilidade: uma questão de direito Estimular o funcionário a reconhecer-se como agente de transformação no processo de inclusão da pessoa com deficiência nos ambientes internos do banco. Todos os funcionários.
Gestão Participativa  Fortalecer a responsabilidade de atuar como agente de mudanças profissionais e socioambientais. Todos os funcionários.
Gestão da Ética no BB Aplicar nas análises da Avaliação de Ética sob sua condução orientações e princípios fundamentados nos direcionadores éticos institucionais. Participantes dos comitês de ética e analistas GEPES responsáveis pelo estudo e parecer da avaliação ética no BB.
Língua Brasileira de Sinais Apresentar alguns elementos da cultura e do comportamento do deficiente auditivo e capacitar o funcionário a prestar atendimento bancário utilizando a língua brasileira de sinais. Todos os funcionários.
Crédito e Risco Socioambiental Exaltar os elementos básicos da gestão de risco e semear a reflexão sobre os possíveis impactos dos processos do Banco na sociedade. Todos os funcionários.
Introdução à Ação Voluntária Identificar os conceitos e as características relativos ao Terceiro Setor, à Responsabilidade Social Corporativa e ao Voluntariado, relacionando-as às estratégias do Banco do Brasil. Todos os funcionários e pessoas da comunidade.
Ação Voluntária: Gestão Organizacional e Planejamento Identificar temas de planejamento organizacional, gestão de recursos humanos e comunicação e marketing relacionados às organizações do Terceiro Setor. Todos os funcionários.
Ação Voluntária: Elaboração e Gestão de Projetos Sociais Identificar conceitos e características que compõem o Terceiro Setor, a Responsabilidade Social Corporativa e o Voluntariado, relacionando-os às estratégias do Banco do Brasil. Todos os funcionários.
Ação Voluntária: Gestão Financeira Identificar as ferramentas e instrumentos de gestão utilizadas em organizações de Terceiro Setor. Todos os funcionários.
APL – Arranjos Produtivos Locais  Compreender a estratégia de atuação em APL definida pelo Banco e sua relevância para a geração de negócios. Todos os funcionários.
Gestão de Negócios em APL (Arranjos Produtivos Locais)  Atuar em Arranjos Produtivos Locais, contribuindo para a estruturação de negócios sustentáveis e relacionando as questões conceituais com as práticas administrativas e negociais cotidianas. Funcionários do nível gerencial e parceiros.
Educadores Sociais  Construir práticas político-pedagógicas de educação cidadã, por meio de vivências voltadas para a promoção da inclusão social, com foco nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Todos os funcionários e aberto à participação da comunidade (entidades e parceiros).
RSA e Sustentabiliade de Negócios  Reconhecer os princípios e ações de responsabilidade socioambiental-RSA adotados pelo Banco do Brasil e suas implicações para a sustentabilidade dos negócios e o desenvolvimento sustentável do país. Todos os funcionários.
Segurança de Pessoas e Ambientes  Capacitar-se para gerir os processos relativos à segurança preventiva de ambientes e pessoas, conscientizando-se das responsabilidades do profissional no exercício de suas funções. Todos os funcionários.
Cooperando Disseminar a cultura cooperativista no seu local de trabalho e na sua comunidade, contribuindo para ações de desenvolvimento local. Todos os funcionários e agentes sociais, parceiros, clientes, fornecedores, prioritariamente aqueles envolvidos na estratégia de Desenvolvimento Regional Sustentável .
DRS – Uma Estratégia Negocial Utilizar a metodologia da Estratégia Negocial DRS e as ferramentas de intervenção e gestão participativas. Todos os funcionários, parceiros do DRS e membros da comunidade que tem por objetivo utilizar a metodologia da Estratégia Negocial DRS e as ferramentas de intervenção e gestão participativas.
Planejamento Financeiro Pessoal    Compreender a importância de gerir seus recursos financeiros, utilizando as ferramentas disponibilizadas no curso. Todos os funcionários e pessoas da comunidade.
Direitos do Consumidor Destinado a todos os funcionários e pessoas da comunidade Avaliar sua própria atuação no relacionamento com clientes internos, externos e usuários do Banco, sob a ótica dos princípios do Código de Defesa do Consumidor. Todos os funcionários e pessoas da comunidade.
Navegação Web Utilizar os recursos básicos de internet. Todos os funcionários e pessoas da comunidade.
Agricultura Familiar: Pronaf Capacitar-se como agente para realização efetiva de negócios do Pronaf, com vistas ao incremento da contratação de operações amparadas pelo Programa. Funcionários dos níveis operacional e gerencial de Unidades de Negócios que operem financiamentos amparados pelo Pronaf.
Segurança e Saúde no Trabalho Desenvolver conhecimentos sobre segurança do trabalho e promoção da saúde, capacitando-se a disseminar a cultura de prevenção a riscos ocupacionais. Funcionários que exerçam a função de Cipeiro ou Responsável pela Prevenção de Acidentes (RPA).
Oficina Saúde e Trabalho Conduzir o próprio desenvolvimento pessoal e profissional, a partir da visão de saúde e trabalho integrados, utilizando o suporte organizacional oferecido pela empresa. Funcionários, que retornam de licença saúde, preferencialmente após 90 dias de afastamento.
Seminário Saúde e Trabalho Gestor Orientador  Instrumentalizar-se para orientar a equipe, nos processos de mudança, assumindo o papel de Gestor Orientador do funcionário reinserido. Gestores dos funcionários público-alvo da Oficina Saúde e Trabalho.
Oficina de Ecoeficiência    Disseminar princípios, valores e práticas de ecoeficiência propondo mudanças na relação do ser humano com o meio ambiente. Funcionários das unidades priorizadas pelo Programa de Ecoeficiência - nos Estados do Paraná e Rio de Janeiro, e no Distrito Federal.
Formação de Alfabetizadores do BB Educar Iniciar o processo de alfabetização dos adultos, a partir de metodologia baseada nos princípios da Educação Libertadora e na proposta Sócio-Construtivista propostos para a alfabetização de jovens e adultos. Todos os funcionários e voluntários da comunidade que tenham compromisso com a prática pedagógica e a atuação cidadã.
DRS – Fundamentos Conceituais e Metodológicos Conhecer a metodologia da Estratégia Negocial de Desenvolvimento Regional Sustentável do Banco do Brasil.  Todos os funcionários, parceiros, membros da equipe DRS e pessoas da comunidade.


Programas de Ascensão Profissional


O Programa Ascensão Profissional na Rede de Agências procura identificar funcionários e funcionárias com potencial para ocuparem as comissões gerenciais na Rede de Agências e Superintendências Regionais do BB. O programa está alinhado com a Estratégia Corporativa do BB no que tange à ascensão profissional baseada no mérito e permite a avaliação de competências profissionais (conhecimentos, habilidades e atitudes), por meio de critérios de pontuação específicos, o que gera confiabilidade e clareza às nomeações, evidenciando o potencial de cada funcionário ou funcionária para exercer funções comissionadas.

Desde 2006, o Programa formou uma bolsa composta por 2.285 funcionários e funcionárias qualificados, os quais vêm sendo nomeados conforme a necessidade da empresa.

Em 2010, o Programa avaliou 1.081 funcionários e funcionárias (sendo que 561 passaram a compor a bolsa). Ainda em 2010, o BB nomeou cerca de 366 participantes dessa bolsa.

Qualidade de Vida e Respeito à Diversidade


O Banco possui iniciativas que visam garantir a qualidade de vida no trabalho de seus funcionários, desenvolvendo e gerenciando vários programas que visam à melhoria na qualidade de vida dos funcionários, tais como PCMSO (Programa de Controle Médico da Saúde Ocupacional), Sesmt (Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho do BB), Tabas (Programa de Controle do Tabagismo), Pavas (Programa de Assistência às Vítimas de Assalto e Sequestro), Programa de Reconhecimento de Funcionários e Programa de Qualidade de Vida no Trabalho.

"Repelir preconceitos e discriminações de gênero, orientação sexual, etnia, raça, credo ou de qualquer espécie" é um dos itens da Carta de Princípios do BB. Várias ações são desenvolvidas pela empresa no relacionamento com seus funcionários e demais públicos de interesse visando o cumprimento deste princípio. Apesar dos esforços empreendidos, em 2010 o BB recebeu, por meio da Ouvidoria Interna, cinco denúncias de discriminação, das quais uma foi considerada procedente. Neste caso, foram tomadas as medidas administrativas cabíveis.


Saúde e Segurança no Trabalho

LA6 | LA7 | LA8 | LA9

Os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) desenvolvem uma série de atividades com foco na prevenção de acidentes e de doenças ocupacionais, contribuindo para a melhoria das condições de trabalho no Banco do Brasil. Os principais indicadores de 2010 são:
  • 567 análises ergonômicas do trabalho elaboradas para funcionários da ativa ou em processo de posse, inclusive para os que possuem deficiência física, visando a adaptação das condições de trabalho às suas necessidades;
  • 1.895 inspeções de segurança em edifícios de uso do Banco do Brasil, com vistas à eliminação ou redução de riscos envolvendo acidentes e sinistros, contribuindo para a segurança de funcionários, clientes e usuários;
  • 2.307 mapeamentos ambientais em dependências do Banco do Brasil, previstos no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), com o objetivo de eliminar ou reduzir riscos físicos, químicos e biológicos no ambiente de trabalho;
  • 631 grupos de abandono (Grua) constituídos ou revisados com objetivo de preparar os funcionários para atuar em situações de emergência que impliquem no abandono do edifício;
  • 2.141 funcionários treinados em Segurança e Saúde no Trabalho, no âmbito das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (Cipa) ou como Responsáveis pela Prevenção de Acidentes (RPA) no Banco do Brasil.
Encontra-se em fase de implantação a nova estrutura do Sesmt, em todo o país, com representações desses serviços em todas as unidades federativas, inclusive naquelas onde não há exigência pela legislação trabalhista (Norma Regulamentadora NR4, do Ministério do Trabalho e Emprego), com dotação total de 142 profissionais.

Desde 2003 o Banco do Brasil inclui em seus EPS (Exames Práticos de Saúde) uma série de exames, estratégias e ações que visam a prevenção de doenças, ainda que não ocupacionais, e a promoção da saúde, tais como exames preventivos de cânceres ginecológicos (útero, mamas, etc) e masculinos (próstata); avaliações e orientações sobre estresse e riscos coronarianos; orientações educativas e preventivas, tratamento para eliminação do hábito do tabagismo; avaliação específica do sistema osteomuscular; adoção de pausas e redução da jornada de trabalho por indicação médica nos casos de distúrbios osteomusculares; e exames laboratoriais para avaliação do colesterol total, HDL, trigliceridemia e glicemia.


Percentual de Empregados Representados por Comitês Formais de Segurança e Saúde no Trabalho.


  2010
CIPA(1)  95%
Grupos de Abandono – GRUA(2)  24%
(1) Quantidade de Cipas (53) por total de edifícios (56), conforme exigência legal (NR 5, do MTE): 53/56=0,95=95%.
(2) Quantidade de edifícios com Grua constituído (1352) por total de dependências do Banco (5602): 1352/5602=0,24=24%.



Taxas de Acidente de Trabalho

Taxas(1) 2008 2009 2010
Lesões (TL) 4,47 3,41 4,56
Absenteísmo (2) 5,23% 5,21% 5,15%
Doença Ocupacional (TOD) 5,29 5,21 6,29
Dias Perdidos (TDP) 1,10 1,04 0,88
(1) Fórmula para cálculo:
TL = número de lesões/horas trabalhadas x 1.000.000;
TDO = número de casos de doenças ocupacionais/horas trabalhadas x 1.000.000;
TDP = número de dias perdidos relacionados ao trabalho/dias programados x 100;
(2) Absenteísmo = Total de dias perdidos/dias programados.



Além destas iniciativas, o Banco do Brasil mantém avaliação de controle de estresse. Esta avaliação é realizada por um questionário específico (Teste de Lipp) que classifica por meio de categoria os níveis de estresse de cada funcionário. Os que são diagnosticados com nível significante são devidamente orientados. Associado a esta avaliação, o BB também disponibiliza o "Clube de Convênios" que conta com academias e clínicas ligadas a área de saúde e bem-estar, todos com desconto especial para funcionários, dependentes, estagiários e aprendizes.

Na questão de LER e DORT, são realizadas avaliações dos funcionários e do ambiente de trabalho pelo SESMT. A classificação da gravidade da patologia é feita de acordo com o INSS, e quando pertinente, há o afastamento do funcionário e encaminhamento para assistência médica especializada.

Ainda no âmbito de saúde e segurança do trabalho, o BB no seu Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), o Programa de Reabilitação Profissional, que prevê a reinserção do profissional quando diagnosticado patologia que comprometa suas funções e que tenha origem ocupacional ou não.

Adicionalmente, estão previstos no Acordo Coletivo várias cláusulas com referência a "Saúde e Condições de Trabalho" e "Saúde e Segurança no Trabalho". Destacam-se a garantia do pagamento, por até 18 meses após o retorno ao trabalho, da gratificação de caixa ao funcionário que exercia a função e licenciou-se por motivo de lesão por esforço repetitivo – LER, bem como a complementação salarial quando da concessão de Auxílio-Doença Previdenciário ou Auxílio-Doença Acidentário.


Programa de Qualidade de Vida no Trabalho


O Programa de Qualidade de Vida no Trabalho do Banco do Brasil é direcionado para funcionários, estagiários e aprendizes e promove ações de incentivo a práticas anti-estresse tais como: ginástica laboral, yoga, liang gong, tai chi chuan, eutonia, dança de salão, dança circular. A cada ano são promovidas, regionalmente, Semanas de Qualidade de Vida com palestras, oficinas, gincanas, vivências, concursos e quizzes sendo escolhido um tema específico relacionado a aspectos que favoreçam um estilo de vida mais saudável. O quadro abaixo resume os temas das Semanas QVT, desde a criação do Programa, em 2007.

Ano Enfoque Tema
2007 Estresse “A vida necessita de pausas” (Drumond)
2008 Atividade Física “ Felicidade é atividade” (Aristóteles)
2009 Arte & Lazer “A arte da vida consiste em fazer da vida uma obra de arte” (Gandhi)
2010 Alimentação Saudável “Que o teu alimento seja o teu medicamento” (Hipócrates)


Equipes de Comunicação e Autodesenvolvimento (Ecoa)


Para complementar a atuação da comunicação, o Banco do Brasil mantém as Equipes de Comunicação e Autodesenvolvimento, que auxiliam os gestores nas ações de comunicação interna, responsabilidade socioambiental, clima organizacional, voluntariado, reconhecimento, capacitação e qualidade de vida. Cerca de 10 mil funcionários em todo o país participam, como voluntários das Ecoa.


Programa de Assistência a Vítimas de Assalto e Sequestro


Instituído pelo Banco no ano 2000, tem como finalidade prestar assistência médica, psicológica, jurídica e de segurança à população vitimada em assaltos e sequestros. O Programa prevê atendimento médico-hospitalar e psicológico emergencial e continuado, afastamento temporário ou realocação em outra dependência. O atendimento emergencial contempla, além dos funcionários, seus familiares, estagiários, aprendizes e terceiros que não tenham plano de saúde.


Programa de Reinserção


Aprovado em 2003, o Programa de Reinserção foi criado para propiciar melhores condições de acolhimento ao funcionário que retorna às atividades após longo período de afastamento por licença-saúde (mais de 90 dias). O Programa garante a comissão do funcionário por 120 dias após a licença-saúde acidentária e por 1 ano em caso de afastamentos por LER.


Programa Caminhos para Aposentadoria


Em agosto de 2010 foi lançado o Programa Caminhos para Aposentadoria pela Universidade Corporativa do Banco do Brasil, objetivando orientar o funcionário na construção de um projeto de vida para aposentadoria, e consta das seguintes ações: cartilha, Oficina Vida Ativa, cursos internos e externos, eventos Gepes e mentoria.

Em agosto, foram formados orientadores profissionais para conduzirem a Oficina Vida Ativa em todos os estado do país, sendo que a primeira Oficina aconteceu em setembro, na Gepes Brasília DF.

No final do ano de 2010, já havia 114 participantes, sendo 91 na Oficina Vida Ativa e 23 na cartilha POP – Caminhos para Aposentadoria.


Equidade de Gênero



Alinhado com seus Compromissos Socioambientais e com o objetivo de alavancar na organização de processos e métodos de valorização das mulheres, o Banco do Brasil vem participando ativamente de programas de equidade do Gênero.

Em 2010, o BB conquistou pela segunda vez o Selo Pró-Equidade de Gênero por sua participação na 3ª Edição do Programa Pró-Equidade de Gênero, coordenado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), da Presidência da República pelo cumprimento das ações de promoção da equidade de gênero nos processos de gestão de pessoas e de cultura organizacional, pactuadas em plano de ação.


Em 30 de agosto de 2010, o Banco do Brasil aderiu aos Princípios de Empoderamento das Mulheres – Igualdade Significa Negócios, proposta peloa ONU Mulheres e Pacto Global das Nações Unidas. Esta adesão coloca como tema prioritário para o Banco do Brasil a promoção da equidade de gênero.

Em resumo, os Princípios são os relacionados abaixo:

1. estabelecer liderança corporativa de alto nível para a igualdade de gênero;
2. tratar todas as mulheres e homens de maneira justa no trabalho – respeitar e apoiar direitos humanos e não-discriminação;
3. assegurar saúde, segurança e bem-estar a todos, trabalhadoras e trabalhadores, mulheres e homens;
4. promover educação, treinamento e desenvolvimento profissional para as mulheres;
5. implementar desenvolvimento empresarial e práticas de cadeia de suprimentos e marketing que deem poder às mulheres;
6. promover igualdade através de iniciativas comunitárias e de defesa;
7. medir e publicamente relatar o progresso no alcance da igualdade de gênero.

Além dos programas acima, o Banco do Brasil contribui em diversos grupos e fóruns de discussão focados na responsabilidade socioambiental e promoção e valorização da diversidade, como por exemplo:
  • Grupo de Trabalho ONU Mulheres – Brasil;
  • Ciclo de Encontros para o Fortalecimento da Equidade de Gênero nas Empresas Públicas e Privadas de Capital Misto;
  • Pacto Global das Nações Unidas e ODM – Objetivos do Milênio;
  • Subcomissão da Diversidade da FEBRABAN – Federação Brasileira dos Bancos;
  • Conselho Consultivo do Observatório Brasil para Equidade de Gênero.


Atenção a Pessoas com Deficiência


Em cumprimento à lei que determina que 5% das vagas oferecidas sejam reservadas aos candidatos inscritos na condição de pessoa com deficiência, o Banco do Brasil emprega 882 funcionários com algum tipo de deficiência – o percentual estipulado não corresponde ao existente no BB em virtude da insuficiência de candidatos aprovados nos últimos concursos públicos. As vagas a eles reservadas foram preenchidas pelos demais candidatos, observando-se a ordem de classificação. Os funcionários com deficiência recebem condições operacionais adequadas e de acordo com a análise ergonômica efetuada pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT).

Além disso, a Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil – Cassi coordena o Programa Bem Viver, que tem como objetivo promover o acesso de funcionários com deficiência e seus familiares ao atendimento de suas necessidades de saúde, por meio de prevenção, detecção precoce, diagnóstico, tratamento e reabilitação.

 

Ouvidoria Interna


Para estimular o diálogo, valorizar as relações éticas e humanizadas e contribuir para o aprimoramento das políticas, processos, práticas e programas de Gestão de Pessoas e Responsabilidade Socioambiental, o Banco do Brasil mantém desde 2005 uma Ouvidoria Interna na estrutura organizacional da Vice-Presidência de Gestão Pessoas e Desenvolvimento Sustentável.

Os objetivos da Ouvidoria Interna incluem democratizar as relações do trabalho, atuar na prevenção, mediação e solução de conflitos, contribuir para a valorização do público interno, estimular o sentimento de participação dos funcionários nas políticas e práticas de gestão de pessoas e responsabilidade socioambiental, gerar insumos e informações para aprimoramento contínuo das políticas, dos processos e das práticas de gestão de pessoas e responsabilidade socioambiental.

Nos casos em que a mediação de conflitos não alcança efetividade, a demanda é encaminhada aos Comitês de Ética (Superior ou Estaduais) para análise e julgamento.

A Ouvidoria é subdividida em 4 áreas – Processo Ouvidoria Interna (recepção, registro, e análise e mediação), Estratégica e Gestão de Pessoas e Recursos – e as demandas recebidas podem ser Denúncia, Reclamação (2ª Instância) e Elogio.




A Ouvidoria Interna oferece capacitação específica sobre ouvidoria, mediação de conflitos, assédio moral e sexual e outros, oferecidos pelo Banco ou por terceiros; realiza reuniões periódicas entre as equipes; apresentações de casos; participação em congressos de Ouvidoria e troca de procedimentos de boas práticas de mercado com ouvidorias de outros bancos e instituições do setor Público.

A Ouvidoria Interna desenvolveu um instrumento de aproximação com os funcionários, as Ouvidorias Itinerantes, que são reuniões de trabalho realizadas em todos os estados da Federação, com reforço nos estados de São Paulo e Santa Catarina para complementar o processo de incorporação do BNC e BESC.

Externamente, a Ouvidoria Interna participa como um dos representantes do Banco do Brasil no Programa Pró-Equidade de Gênero, coordenado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) do Governo Federal e esteve presente nos eventos: reconstituição da Ouvidoria da Igualdade Racial e 12º aniversário da Ouvidoria do Ministério da Previdência Social – MPS. Em novembro de 2010 participou do I Fórum Internacional das Américas de Ouvidorias, Defensores Del Pueblo e Ombudsman, como coordenadora do painel "Instrumentos da Cidadania para o Fortalecimento da Democracia" promovido pela Ouvidoria-Geral da União, em Salvador e no mês de dezembro de 2010 do III Encontro Nacional de Ouvidores, promovido pela Associação de Bancos do Estado do Rio de Janeiro – ABERJ.


Gestão do Desempenho


O modelo de gestão do desempenho no BB compreende avaliações semestrais em duas dimensões: alcance de metas estabelecidas no Acordo de Trabalho – ATB e expressão de competências no trabalho.


Acordo de Trabalho – ATB

O ATB é o instrumento utilizado para avaliar o desempenho da gestão de cada unidade do Banco, com o objetivo de mensurar a eficiência e eficácia de suas atividades em relação às metas e objetivos estabelecidos nos documentos estratégicos e é composto por seis perspectivas de desempenho: resultado econômico, estratégia e operações, processos internos, clientes, comportamento organizacional e sociedade.

A perspectiva da sociedade traz um conjunto de objetivos e indicadores que dizem respeito ao compromisso com o desenvolvimento social das comunidades em que o BB se insere e ao esforço em conscientizar e envolver os públicos de relacionamento em questões voltadas à sustentabilidade.


Gestão de Desempenho por Competências

O sistema de avaliação individual adotado pelo BB tem por objetivo orientar o processo de desenvolvimento profissional, contribuir com o planejamento de carreira, facilitar a consecução dos objetivos organizacionais e subsidiar processos e programas de gestão de pessoas, como os de ascensão profissional e educação corporativa.

O sistema é baseado na análise das competências individuais, que representam comportamentos passíveis de observação no ambiente de trabalho e servem como padrão ou referência para orientar a atuação ou desempenho profissional dos funcionários. A gestão de desempenho por competências é realizada por múltiplas fontes de avaliação, num processo de 360 graus, que compreende autoavaliação e avaliações pelo superior hierárquico, subordinados e pares.

Percentual de empregados funcionários que receberam análise e acompanhamento por forma de desempenho foi:

2008 2009 2010
96,65% 82,15% 85,44%


Salários e Benefícios


O ingresso no quadro de funcionários do Banco do Brasil é feito por aprovação em concurso público e, desde 1985, o único cargo de ingresso é o de Escriturário, que tem 12 categorias (E-1 a E-12), cada uma com Vencimento Padrão (VP) específico. A política salarial do Banco do Brasil inclui remuneração padrão (com verbas pessoais e de comissão) e remuneração variável, através do programa de Participação nos Lucros ou Resultados (PLR).

A remuneração e os benefícios concedidos em 2010 aos funcionários foram distribuídos como resume a tabela abaixo:

Destaques das Despesas de Pessoal – R$ milhões   2009  2010 Variação s/2009 (%)
Proventos  5.239 6.177  22,1 
Benefícios  1.486 1.760  18,4 
Previdência Complementar  232 235  1,5 


Remuneração Média


Cargo Mulheres Homens
Gerencial  5.975,53  7.098,91
Técnico  6.776,25  7.333,51
Operacional  3.552,96  3.654,27
Outros(1)  2.523,03  2.821,35
(1) Na categoria "Outros" foram considerados os cargos não comissionados, os cargos em extinção e os cargos incorporados do Banco Nossa Caixa.

No BB não há diferença salarial entre homens e mulheres que ocupam o mesmo cargo e posuuem o mesmo tempo de carreira. A diferença observada entre as médias salariais dos gêneros deve-se ao fato de existir diferentes níveis dentro de uma categoria e o próprio tempo de carreira, o que reflete na média calculada.


Benefícios


O Banco do Brasil oferece um conjunto de benefícios compatíveis com seu porte, seu compromisso com responsabilidade social e sua política de retenção de talentos que extrapola as exigências da legislação. Entre estes benefícios estão assistência médica, previdência complementar, vale transporte, auxílios (alimentação/refeição, auxílio creche/babá), auxílio ao filho com deficiência e plano odontológico a partir de 2010. Outros benefícios oferecidos aos funcionários estão descritos na tabela abaixo:

Benefícios Descrição
Ajuda Alimentação/Auxílio-Refeição Tíquete disponibilizado em cartão eletrônico utilizado para ressarcimento de despesas com aquisição de alimento em restaurantes e lanchonetes.
Ajuda Deslocamento Noturno Ressarcimento de despesas com transporte de retorno à residência para funcionários  cuja jornada de trabalho termine entre meia-noite e seis horas da manhã e aos credenciados pela Câmara de Compensação que participem de sessão de compensação em período considerado noturno.
Auxílio-Creche Verba para despesas realizadas com internamento de cada filho, inclusive adotivo, em creches e instituições pré-escolares de livre escolha e, inclusive, nas mesmas condições e valor, as despesas efetuadas com o pagamento da empregada doméstica/babá. O valor é definido em Acordo Coletivo de Trabalho – ACT.
Auxílio Filho Portador de Deficiência Ressarcimento de despesas similares ao Auxílio-Creche para funcionários que tenham filhos comprovadamente com deficiência, que exijam cuidados permanentes, sem limite de idade.
Caixa Executivo – Vantagem em Caráter Pessoal – LER Pagamento, em caráter pessoal, da gratificação de caixa executivo, por um período de 18 meses, a partir do momento que o funcionário, afastado por LER (Lesão por Esforço Repetitivo e Distúrbios Osteomoleculares Relacionados ao Trabalho), retorne às atividades no Banco.
Cesta Alimentação Tíquete disponibilizado em cartão eletrônico utilizado para  ressarcimento de despesas com aquisição de alimento em mercearias ou supermercados.
Faltas Abonadas Aquisição anual de cinco faltas abonadas por ano.
Indenização por Assalto Indenização em favor do funcionário e seus dependentes legais, no caso de invalidez permanente ou morte, em consequência de sequestro e/ou assalto intentado contra o Banco.
Licença para Acompanhar Pessoa Enferma da Família (LAPEF) Concessão de afastamento aos funcionários, não superior a 90 dias, para acompanhar pessoas enfermas da família em situações transitórias e pontuais.
Licença-Prêmio Aquisição anual de 18 dias para cada efetivo exercício no Banco. Somente para funcionário com ingresso no Banco antes de 1998.
Programa de Assistência a Vítimas de Assalto e Sequestro (PAVAS) Prestação de assistência médica, psicoterápica, jurídica e de segurança aos funcionários no pós-assalto, bem como facilitar a reorganização da rotina de trabalho da dependência, de forma a minimizar o impacto negativo do fato. Quanto à segurança da integridade física e emocional do funcionário e seus dependentes, o Banco arca com despesas de deslocamento (passagens, hospedagem, alimentação).
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Aquisição de óculos e lentes Concessão de adiantamento para cobertura de despesas com aquisição de óculos ou lentes, recomendados por médico. A reposição do adiantamento é feita em 25 até 48 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Catástrofe Natural ou Incêndio Residencial Cobertura de despesas com aquisição ou reforma de bens essenciais danificados por catástrofe natural como enchente, vendaval, abalo sísmico ou incêndio residencial. A reposição do adiantamento é feita em 25 até 48 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Desequilíbrio Financeiro Adiantamento para superação de crise financeira, resultante de causas imprevisíveis, inevitáveis e fortuitas. A reposição do adiantamento é feita em 25 até 48 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Funeral de Dependente Econômico Cobertura de despesas com funeral de dependente econômico, o que ultrapassar os valores cobertos pela Cassi. A reposição do adiantamento é feita em 25 até 48 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Glosas da Cassi Adiantamento para pagamento das glosas da Cassi na livre escolha, quando caracterizada a insuficiência/inexistência de recursos médico-hospitalares e laboratoriais credenciados/conveniados na localidade que está sendo realizado o tratamento. A reposição do adiantamento é feita em 25 até 48 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Tratamento Odontológico Concessão de adiantamento para cobertura de despesas com tratamento dentário, com reposição em 25 até 48 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Adiantamentos – Tratamento Psicoterápico Ao ser admitido no Banco, o funcionário e seus dependentes econômicos tem direito a 200 sessões individuais de psicoterapia. Esgotadas a quantidade de sessões, o Banco permite-lhe a prorrogação das sessões, mediante liberação do adiantamento. A reposição do adiantamento é feita em 25 meses, sem juros.
Programa de Assistência Social – Auxílio - Aquisição de Medicamentos no Exterior Ressarcimento de parte das despesas realizadas com aquisição de medicamentos no exterior.
Programa de Assistência Social – Auxílio - Assistência a Portadores de Deficiência Cobertura das despesas com internato, semi-internato, externato e terapias complementares decorrentes de dependentes econômicos ou pensionistas (cadastrados no Banco) portadores de deficiências física, mental e/ou neurosensorial, de caráter permanente, que limite ou gere sua incapacidade para o desempenho da vida diária e/ou do trabalho.
Programa de Assistência Social – Auxílio - Assistência Médico-Hospitalar Cobertura das despesas médico-hospitalares com doenças graves, quando não existirem recursos no Plano de Associados, que é destinado aos funcionários.
Programa de Assistência Social - Auxílio - Assistência Médico-Social Prestação de assistência social, com atendimentos psicossocial e sócio-educativo, para as situações-problemas.             
Programa de Assistência Social - Auxílio - Deslocamento para Tratamento de Saúde no Exterior Ressarcimento das despesas com deslocamento para tratamento de saúde no exterior (passagens, hospedagem e refeição) para o paciente e o acompanhante, quando inexistirem recursos adequados ou suficientes no Brasil.
Programa de Assistência Social - Auxílio - Deslocamento para Tratamento de Saúde no País Ressarcimento das despesas com deslocamento para tratamento de saúde no país (passagens, hospedagem e refeição) para o paciente e o acompanhante, quando inexistir recursos adequados e/ou suficientes no local de origem do funcionário (localidade onde lotado).
Programa de Assistência Social - Auxílio - Doação/Recepção de Órgãos e Transplantes Ressarcimento de despesas do funcionário com deslocamento para doação/recepção de órgãos para transplante.   
Programa de Assistência Social - Auxílio - Enfermagem Especial Cobertura dos valores glosados pela Cassi sobre serviços de enfermagem hospitalar e domiciliar para paciente que necessite de cuidados permanentes e intensivos de enfermagem, com condição de ser mantido fora da UTI.
Programa de Assistência Social - Auxílio - Falecimento em Situação de Serviço Cobertura de gastos com funeral e traslado do corpo, em caso de falecimento de funcionário em situação de serviço fora da Região Metropolitana de sua dependência de localização, inclusive durante o trânsito.
Programa de Assistência Social - Auxílio - Remoção em UTI Móvel ou Táxi Aéreo Cobertura de despesas com remoção em UTI móvel ou táxi aéreo para tratamento de saúde, em situações médicas de real gravidade e/ou emergências, caracterizadas pela necessidade de acompanhamento médico no deslocamento.
Programa de Assistência Social - Auxílio - Tratamento com Hormônio do Crescimento Cobertura a título de reembolso dos valores glosados pela Cassi para despesas decorrentes do tratamento com hormônio de crescimento aos portadores de nanismo hipofisário.
Programa de Assistência Social - Controle do Tabagismo O funcionário inscrito no Programa terá a cobertura integral das despesas de deslocamento até o local mais próximo, quando não houver rede credenciada na localidade onde lotado o funcionário. Também será ressarcido em 50% do valor dos medicamentos prescritos, se for o caso.
Programa de Assistência Social - Perícia Odontológica O Banco assume a despesa com perícia odontológica, quando necessária.
Vale-Transporte Custeio parcial das despesas com transporte de funcionários, nos deslocamentos de suas residências para os locais de trabalho e vice-versa. Não se aplica nos deslocamentos aqueles efetuados com transportes seletivos ou especiais.
Vantagem em Caráter Pessoal (VCP) Continuidade do pagamento, em caráter pessoal por determinado período da comissão exercida pelo funcionário quando há redução da dotação da dependência.
Vantagem em Caráter Pessoal (VCP) - Acidente de Trabalho Pagamento, em caráter pessoal, da comissão, por um período de 120 dias, a partir do momento que o funcionário, afastado por Acidente de Trabalho,  retorna às atividades no Banco.
Licença-Adoção É abonado o afastamento para adoção de crianças com idade de até 96 (noventa e seis) meses. Adotantes do sexo masculino podem afastar-se por cinco dias. Funcionária que adotar ou obtiver a guarda de criança para fins de adoção faz jus, também, ao salário maternidade.
Licença-Maternidade Por ocasião do parto, da adoção ou da guarda judicial para fins de adoção, a funcionária faz jus ao benefício de salário-maternidade e licença-maternidade.
Salário-Maternidade O salário pago à funcionária durante o período que estiver de licença-maternidade ou licença-adoção é aquele igual à sua remuneração integral devida no mês de afastamento ou à média aritmética dos últimos seis meses (o que for melhor).
Assistência Médica O Banco do Brasil contribui como patrocinador para um plano de saúde por funcionário, inclusive aqueles oriundos de instituições financeiras incorporadas.                        
Previdência Complementar O Banco do Brasil contribuir como patrocinador para um plano de benefício em previdência complementar por funcionário, inclusive aqueles oriundos de instituições financeiras incorporadas.                                        
BB DENTAL O Banco do Brasil em parceria com empresa Odontoprev proporciona assistência odontológica aos funcionários da ativa e seus dependentes.


Plano Odontológico BB Dental


O fornecimento do benefício plano odontológico a partir de novembro de 2010 com a parceria estratégica com a OdontoPrev S.A. e a implantação da BB Dental atendeu a uma reivindicação dos funcionários do Banco do Brasil.

Com o plano odontológico mais de 270 mil beneficiários da BB Dental, entre titulares e dependentes, têm acesso ao Plano BB Dental Essencial sem qualquer custo para os funcionários. Após a implantação da BB Dental mais de 6 mil tratamentos foram iniciados em cerca de 150 municípios, agendados de maneira personalizada pelo Disque BB Dental. Dos procedimentos iniciados, 47,7% foram eventos de Profilaxia, ou seja, conjunto de prevenções higiênicas bucais, demonstrando a preocupação dos beneficiários em manter e aprimorar sua saúde bucal.

Em breve será efetuada uma Pesquisa de Satisfação de Clientes para mensurar a qualidade dos serviços prestados e lançados outros planos, o BB Dental Executivo e BB Dental Supremo, com coberturas diferenciadas de acordo com as necessidades dos beneficiários.


Programa de Reconhecimento

Institucionalizado em 2002, o Programa de Reconhecimento do BB atua em duas linhas de ação: uma voltada para fortalecer o relacionamento da empresa com seus colaboradores e outra para reconhecer e valorizar o desempenho de dependências e equipes, apresentado no Acordo de Trabalho.

Entre as mais novas ações realizadas pelo BB no Programa de Reconhecimento, destacam-se o Festival Cultural e o Concurso Ecoar Melhores Práticas. O Festival foi concebido para reconhecer e divulgar os talentos artísticos dos funcionários e aposentados do Banco e o Ecoar tem como objetivo valorizar o trabalho desenvolvido por todas as Ecoas no país. Em 2010, foram realizadas a segunda edição do Festival e o 1º Concurso Ecoar Melhores Práticas.

No relacionamento entre empresa e colaboradores são desenvolvidas ações voltadas para melhoria do clima organizacional e das relações interpessoais. Em 2010, destacamos as seguintes ações:

Ações Objetivo Público Alvo Nº de participantes
Cartões e Brindes Parabenizar os funcionários por aniversários corporativos de um ano e por quinquênios. Funcionários que completam o primeiro ano e quinquênios. 33.047
Diário de Bordo Disseminar temas de interesses da Organização Funcionários e colaboradores (aprendizes e estagiários) 132.440
Festas de Fim de ano Motivar o corpo funcional, promover a integração e melhoria das relações corporativas. Funcionários e colaboradores (aprendizes e estagiários) 255.028
Festival Cultural BB Promover a integração dos funcionários e aposentados, divulgar os valores artísticos e valorizar talentos do BB, por meio das categorias dança de salão, fotografia e crônica. Funcionários e Aposentados 892
Concurso Ecoar Melhores Práticas Valorizar o trabalho  desenvolvido pelas Ecoas, reforçar sua importância no apoio à Administração das unidades  e divulgar as experiências bem sucedidas. Ecoas no país 492


Previdência Complementar e Assistência Médica

O Banco do Brasil é patrocinador de entidades de previdência privada e de saúde suplementar, responsáveis pela complementação de benefícios de aposentadoria e assistência médica a seus funcionários, como mostra o quadro abaixo:

Entidades Patrocinadas  Planos  Benefícios  Classificação 
Previ – Caixa de Previdência dos Funcionários do BB Previ Futuro (participam desse plano os funcionários do BB admitidos na empresa a partir de 24/12/1997. Funcionários e patrocinadora contribuem paritariamente em média com 7% sobre o salário de participação). Aposentadoria e pensão Contribuição definida
Plano de Benefícios 1 (Participam desse plano os funcionários do BB que nele se inscreveram até 23/12/1997. Plano fechado para novas adesões. No ano de 2010 não houve contribuições por parte dos funcionários e patrocinadora pela situação superavitária do plano). Aposentadoria e pensão Benefício definido
Plano Informal Aposentadoria e pensão Benefício definido
Cassi – Caixa de Assistência dos Funcionários do
Banco do Brasil
Plano de Associados Assistência médica Benefício definido
Economus – Instituto de Seguridade Social  Prevmais (Participam desse plano os funcionários oriundos do BNC inscritos a partir de 01/08/2006 e participantes que optaram pelo saldamento do Regulamento Geral. Funcionários e patrocinadora contribuem em média com 8,53% sobre o salário de participação). Aposentadoria e pensão   Contribuição definida 
Regulamento Geral (Participam desse plano os funcionários oriundos do BNC que se inscreveram até 01/08/2006. Plano fechado para novas adesões. Funcionários e patrocinadora contribuem paritariamente em média com 12,11% sobre o salário de participação). Aposentadoria e pensão  Benefício definido 
Regulamento Complementar¹  Aposentadoria e pensão  Benefício definido 
Grupo B¹   Aposentadoria e pensão  Benefício definido 
Plano Unificado de Saúde – PLUS  Assistência médica  Benefício definido 
Plano Unificado de Saúde – PLUS II  Assistência médica  Benefício definido 
Plano de Assistência Médica Assistência médica  Benefício definido 
Plano de Assistência Médica Complementar – PAMC Assistência médica  Benefício definido 
Fusesc – Fundação Codesc de Seguridade Social  Multifuturo I (Participam desse plano os funcionários oriundos do BESC inscritos a partir de 12/01/2003 e os participantes vinculados ao Plano de Benefícios 1 da Fusesc que optaram por este plano de benefícios. Funcionários e patrocinadora contribuem paritariamente entre 2,33% e 7% do salário de participação conforme decisão contributiva de cada participante).  Aposentadoria e pensão  Contribuição definida 
 Plano de Benefícios 1 (Participam desse plano os funcionários oriundos do BESC que se inscreveram até 31/12/2002. Plano fechado para novas adesões. Funcionários e patrocinadoras contribuem paritariamente em média com 9,8889% sobre o salário de participação).  Aposentadoria e pensão  Benefício definido 
SIM – Caixa de Assistência dos Empregados dos Sistemas BESC e Codesc, do Badesc e da Fusesc  Plano de Saúde  Assistência médica  Contribuição definida 
 Prevbep – Caixa de Previdência Social   Plano BEP (Participam desse plano os funcionários oriundos do BEP. Funcionários e patrocinadora contribuem paritariamente em média com 3,584% sobre o salário de Participação).    Aposentadoria e pensão   Benefício definido 
(1) Refere-se às contribuições relativas aos participantes amparados no contrato 97 que tem por objeto disciplinar a forma do custeio necessário à constituição de parte equivalente a 53,7% do valor garantidor do pagamento do complemento de aposentadoria devido aos participantes admitidos no Banco até 14.04.1967, inclusive, e que tenham se aposentado ou venham a se aposentar após essa data, exceto aqueles participantes que fazem parte do Plano Formal. Essas contribuições ocorreram através da realização do ativo Fundo Paridade.


PREVI – Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil


A Previ, fundada em 16 de abril de 1904, é uma entidade fechada de previdência complementar, sem fins lucrativos, com sede e foro na cidade do Rio de Janeiro (RJ). A Instituição trabalha para garantir aos participantes benefícios previdenciários complementares aos da Previdência Oficial, de forma a contribuir para a qualidade de vida deles e de seus dependentes. É o maior fundo de pensão da América Latina em patrimônio.


Economus – Instituto de Seguridade Social


O Banco Nossa Caixa, incorporado pelo Banco do Brasil em 30/11/2009, era patrocinador de Planos de Previdência Privada e de Assistência Médica administrados pelo Economus – Instituto de Seguridade Social, entidade fechada de previdência complementar, com patrimônio próprio e autonomia administrativa. Como decorrência natural da incorporação, o Banco do Brasil passou à condição de sucessor das obrigações, inclusive dos planos de previdência.


Fundação CODESC de Seguridade Social – FUSESC


Com a incorporação do Banco do Estado de Santa Catarina S.A. (Besc) e do Besc S.A. – Crédito Imobiliário (Bescri) pelo Banco do Brasil, em 30/09/2008, o Banco sucedeu às obrigações de patrocinador dos Planos de Previdência Privada administrados pela Fundação Codesc de Seguridade Social – Fusesc.


BEP Caixa de Previdência Social – PREVBEP


Decorrente da incorporação do Banco do Estado do Piauí (BEP) em 28/11/2008. O Banco sucedeu às obrigações de patrocinador do Plano de Benefício Definido denominado Plano BEP. Participam desse plano os funcionários oriundos daquele banco, sendo que os funcionários e patrocinadora contribuem paritariamente em média com 3,58% sobre o salário de participação.


CASSI – Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil


A Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil – Cassi, pessoa jurídica de direito privado, constituída em Assembleia Geral de 27 de janeiro de 1944, com sede e foro na cidade de Brasília (DF), é uma associação, sem fins lucrativos, voltada para a assistência social na modalidade de autogestão. É uma das maiores instituições sem fins lucrativos administradoras de plano de saúde, contando com mais de 698 mil participantes. Por meio da Cassi, o Banco disponibiliza para seus funcionários da ativa, aposentados e seus dependentes o Plano de Associados.


Economus – Instituto de Seguridade Social


Além de administrar os planos de previdência, o Economus disponibiliza planos de saúde para os funcionários egressos do Banco Nossa Caixa, com boa rede de atendimento no estado de São Paulo.


Caixa de Assistência dos Empregados dos Sistemas BESC e CODESC, do BADESC e da FUSESC – SIM


Com a incorporação do Besc e do Bescri, em 30/09/2008, o Banco sucedeu às obrigações de patrocinador do Plano SIM, administrado pela Caixa de Assistência dos Empregados dos Sistemas Besc e Codesc, do Badesc e da Fusesc – SIM. Para esse plano, o Banco não tem obrigação de contribuição patronal para os aposentados, registrando em suas demonstrações contábeis somente as contribuições vertidas para os participantes ativos.

Inclusão de Companheiros Homossexuais como Dependentes


O Banco do Brasil, por meio da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil – Cassi oferece desde 2005 a inclusão de pessoas homoafetivas companheiras de funcionários ou funcionárias do BB como beneficiárias dependentes dos planos de saúde daquela Instituição.

Da mesma forma, a PREVI também realiza a inclusão de pessoas homoafetivas companheiras de associados de seus Planos de Benefícios.

Estas iniciativas se inserem no contexto dos Compromissos estabelecidos nas políticas de responsabilidade socioambiental do Banco do Brasil, que define o respeito à diversidade como um de seus princípios.


Gestão da Ética

SO2 | SO3 | SO4

No Banco do Brasil, Código de Ética e Normas de Conduta são documentos institucionais. Elaborados em consonância com os valores internos, estão alinhados aos padrões éticos mais avançados exigidos pelo mercado financeiro e presentes nos "quesitos" de importantes certificações, como o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da BM&FBovespa, o Índice Dow Jones de Sustentabilidade, da Bolsa de Nova Iorque, (DJSI) e a lei norte-americana Sarbanes Oxley (SOX).

O Código de Ética sistematiza os valores praticados pela Empresa nas interações com seus diferentes públicos de relacionamento. Já as Normas de Conduta constituem um guia prático que define as atitudes e comportamentos considerados desejáveis para o corpo funcional. Os dois documentos foram revisitados em 2009 a partir de consultas a diferentes públicos de relacionamento (funcionários, estagiários, clientes, fornecedores, entidades sindicais, acionistas e analistas de mercado).

Em 2010, com o objetivo de aprimorar e avançar na gestão da ética, o BB aprovou a criação de 28 Comitês para Ética, sendo um Superior e 27 Estaduais. A eles cabe analisar e julgar desvios de conduta ética praticados por funcionários. Os Comitês Estaduais contam com representantes dos funcionários, escolhidos por meio de eleição.

Para coordenar o funcionamento desses comitês, foi criada, em maio de 2010, a Divisão Gestão da Ética Corporativa, vinculada à Diretoria de Relações com Funcionários e Entidades Patrocinadas. Além dela, outras duas divisões dessa Diretoria têm seu trabalho focado nos princípios de ética e conduta do BB. São elas a Ouvidoria Interna e a Divisão de Responsabilização Profissional.

O descumprimento dos preceitos contidos no Código de Ética e nas Normas de Conduta pode resultar igualmente em ação disciplinar. Exemplo disso, a prática de lavagem de dinheiro. Este tipo de processo é conduzido pela Diretoria Gestão da Segurança, pela Auditoria Interna e pela Diretoria de Relações com Funcionários e Entidades Patrocinadas. As sanções aplicáveis vão desde termo de ciência até demissão por justa causa, de acordo com a gravidade da ocorrência, o nível de participação de cada envolvido e as circunstâncias em que ocorreu a irregularidade. Os altos executivos do BB estão submetidos também ao Código de Conduta da Alta Administração Federal.

Além de estar previsto no Código de Ética e nas Normas de Conduta citados acima, o tema corrupção, é abordado em vários cursos disponibilizados aos funcionários, como pode ser observado nas tabelas a seguir:

Curso
“Práticas de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro”
“Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro – PLD”
"Sob Controle"
"Oficina Análise de Indícios de Lavagem de Dinheiro"
"Certificação em Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro"
"Certificação em Controles Internos e Compliance"


Quantidade de Treinamentos Realizados por Categoria Funcional


  Quantidade Lotação Quantidade de Funcionários Treinados Quantidade Treinamento Quantidade Horas % de Funcionários Treinados
Gerencial 31.678 1.148 5.196 51.210 4%
Técnico 11.149 326 1.443 11.620 3%
Operacional 18.834 875 4.231 33.930 5%
Outros(1) 47.365 3.205 21.176 95.610 7%
Total(2) 109.026 5.554 32.046 192.352 5%
Nota:
(1) Na categoria "Outros" foram considerados os cargos não comissionados, os cargos em extinção e os cargos incorporados do Banco Nossa Caixa.
(2) Em 2010 houve mudança na metodologia de cálculo dos totais de funcionários treinados em prevenção e combate a lavagem de dinheiro e políticas e práticas socioambientais. Nos anos anteriores era considerado o total de treinamentos registrados e em 2010 foi utilizado o número de funcionários efetivamente treinados.



Endomarketing


A área de comunicação interna e endomarketing do BB atua no sentido de favorecer a disseminação das informações na Empresa com credibilidade e de forma tempestiva, buscando estabelecer um diálogo franco e aberto com o corpo funcional.

A disposição em ouvir os anseios e expectativas dos funcionários é uma característica muito forte na atuação da área de comunicação interna e endomarketing do BB, em alinhamento com as premissas definidas na missão e nos valores do BB. Tanto é assim que, no último ano, foram disponibilizados novos canais de interação, como a ferramenta de comentários no site de notícias, que facilita o processo de comunicação ascendente, e a ferramenta de mensagens instantâneas, que dá mais agilidade à comunicação entre os funcionários. Além destes canais, existem diversos outros meios de interação do BB com seus funcionários, como a TVBB, a "Revista BB.com.você", comunicados e boletins específicos, por exemplo.

A interação com os funcionários também se materializa por meio de diversas ações de endomarketing, onde se busca o engajamento e a integração, reforçando o vínculo entre o BB e seus colaboradores, em consonância com a política de valorização dos funcionários adotada pelo Banco.


Negociação Coletiva e Relacionamento com Sindicatos

LA4 | LA5 | HR5

O Banco do Brasil encerrou o ano de 2010, como uma empresa que se coloca, pela sua prática, entre as que se consolidaram como paradigma de respeito às orientações da Organização Internacional do Trabalho e das Normas Constitucionais Brasileiras.

Uma das ações praticadas pelo Banco do Brasil e preconizadas pela OIT, o "Diálogo Social", consiste em promover oportunidades para que as pessoas obtenham um trabalho decente e produtivo, em condições de liberdade, igualdade, segurança e dignidade humana. Neste contexto o Banco do Brasil se pauta pelo respeito à autonomia e independência da organização sindical e à negociação coletiva acatando, por exemplo, as demandas da convenção nº 98 (OIT), que trata do direito à sindicalização e à negociação coletiva. A amplitude dos instrumentos de contratação coletiva negociados entre o Banco do Brasil e a representação atinge geograficamente todo o país, assim como inclui todos os funcionários.

Por meio da negociação coletiva, em 2010, o Banco do Brasil ampliou os espaços para a solução de conflitos no ambiente de trabalho através da criação dos Comitês de Gestão da Ética, que incluem um funcionário eleito em cada estado brasileiro com prerrogativas de estabilidade provisória e inamovibilidade. Esses Comitês, e também a nova divisão de Gestão da Ética Corporativa incluída na arquitetura organizacional da empresa, vieram para se juntar à Ouvidoria Interna, fechando os instrumentos e a estrutura necessária para dar tratamentos aos casos de desvio ético comportamental. O Banco do Brasil foi também uma das primeiras empresas do país a legitimar em seu Acordo Coletivo a representação sindical no local de trabalho na proporção de um representante para cada grupo de 80 funcionários.

Nos Acordos Coletivos de Trabalho não estão previstos prazos de notificação mínima para mudanças estruturais que venham a ocorrer na empresa, porém o Banco adota como política a divulgação tempestiva junto às entidades sindicais representativas e a busca em conjunto de soluções para as pessoas envolvidas, utilizando a prerrogativa de negociação permanente, espaço periódico e sistemático, em que empresa e sindicatos discutem temas cotidianos.

No relacionamento com a organização sindical, o Banco segue a estratégia que tem sido sua característica, participando e organizando fóruns que reúnem Banco e entidades em várias regiões do País, visitando entidades sindicais e realizando reuniões periódicas, quer sejam para debates de temas específicos, quer sejam em mesas de negociação permanente. Por fim, para dar maior transparência ao processo, o BB já havia disponibilizado na internet o site "Negociação Coletiva" e agora implanta o blog de mesmo nome para aproveitar a capacidade de toda a corporação em interagir no que se refere a criticas e sugestões acerca dos temas que envolvem todo o processo.

O Banco do Brasil, com o objetivo de construir o contrato coletivo anual, negocia em três frentes: junto ao sindicato patronal, à Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e às confederações representativas de bancários em se tratando da Convenção Coletiva Nacional dos Bancários e, junto a essas mesmas confederações, CONTRAF – Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro e CONTEC – Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito, em mesa à parte, para construir as cláusulas específicas do Acordo Coletivo dos funcionários do Banco do Brasil.

topo